Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O dia em que o Papa Francisco visitou a vida e a morte

POPE FRANCIS,PRAYER
Compartilhar

"Um dia eu fui acompanhar dois pontos extremos da vida: o início e o fim": recém-nascidos na maternidade e doentes terminais no hospital, unidos pelo mistério da existência

As “Sextas-Feiras da Misericórdia” são uma iniciativa criada e praticada pelo Papa Francisco para viver na prática o amor ao próximo, de coração, mente e mãos. Ao longo do Jubileu da Misericórdia (8 de dezembro de 2015 a 20 de novembro de 2016), ele dedicou pelo menos uma sexta-feira de cada mês a fazer visitas muito especiais (saiba mais e confira todas elas no artigo recomendado ao final desta matéria).

Uma visita à vida e à morte

A visita de setembro de 2016 foi aparentemente “dupla”, já que envolveu dois lugares diferentes, mas, no fundo, evoca uma unidade indissociável: o Papa visitou, na mesma sexta-feira, uma UTI neonatal e uma unidade de tratamento para pacientes de câncer em estágio terminal.

Foi uma jornada de visita à vida e à morte, com todo o seu mistério, transcendência e dramaticidade humana.

Ele mesmo relata:

“Um dia eu fui acompanhar dois pontos extremos da vida: o início e o fim. Fui ao hospital próximo à clínica Gemelli, um hospital que tem relação com o Gemelli, mas que é para doentes terminais.

No mesmo dia, fui também ao hospital San Giovanni. Visitei a maternidade e havia lá uma mulher chorando, chorando, chorando, diante dos seus filhos gêmeos… pequeninos, mas muito lindos. Seu terceiro filhinho tinha morrido. Eram três, mas um deles estava morto. Ela chorava pelo filho morto, enquanto acariciava os outros dois. O dom da vida.

Então pensei no hábito de descartar os bebês antes mesmo do nascimento, esse crime horrendo: eles são descartados ‘porque é melhor assim’, ‘porque é mais cômodo’… É um pecado gravíssimo, é uma responsabilidade muito grande.

Aquela mãe que teve três filhos chorava pelo filho que tinha morrido e não conseguia se consolar com os dois que estavam vivos. O amor à vida em qualquer situação… é algo muito grande…”.

No seguinte artigo você pode repassar todas as visitas feitas pelo Papa durante as Sextas-Feiras da Misericórdia do Jubileu:

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.