Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O milagre que levou o Pe. Donizetti de Tambaú à beatificação

PE. DONIZETTI
Pe. Donizetti Tavares de Lima
Compartilhar

Vaticano reconheceu a cura milagrosa atribuída à intercessão do sacerdote

O Papa Francisco reconheceu o milagre realizado por intercessão do Pe. Donizetti Tavares de Lima e decretou sua beatificação. O sacerdote ficou conhecido por suas várias obras sociais na cidade de Tambaú, interior de São Paulo. 

Mas qual foi o milagre que levou o Pe. Donizetti à beatificação? Trata-se da cura de um menino que nasceu com uma deformidade que atinge os membros inferiores e é conhecida como “pé torto congênito bilateral”. 

De acordo com o site do Santuário Nossa Senhora Aparecida, de Tambaú, “o caso passou pelo crivo da Consulta Médica (que aprovou por unanimidade de votos a cura, que, por sua vez, atendeu aos requisitos legais da praxe canônica, eis que ocorreu de forma instantânea, completa, duradoura e inexplicável à luz da medicina), do Congresso especial de teólogos e, por fim, da Congregação dos Padres Cardeais e Bispos, que reconheceram a intercessão atribuída ao Venerável Padre Donizetti Tavares de Lima”.

Muito emocionados, o miraculato Bruno Henrique Arruda de Oliveira e a família dele participaram do anúncio do decreto da beatificação no santuário em Tambaú. 

Detalhes de um milagre 

O milagre aconteceu em Casa Branca, SP, cidade que fica a 36 quilômetros de Tambaú, onde o Pe. Donizetti trabalhava. 

Depois de alguns dias do nascimento de Bruno, em 2006, a mãe dele,  Margarete Arruda de Oliveira, percebeu que os pés do bebê eram tortos. Logo, os médicos constataram a anormalidade de difícil tratamento, com a possibilidade do uso de gessos, bota ortopédica e realização de cirurgia, podendo ainda acarretar sequelas.

O site dedicado ao Pe. Donizetti narra que Bruno, ao começar a ficar de pé, não conseguia encostar as solas na superfície; ele pisava com os lados dos pés e tinha as perninhas arqueadas. 

Em uma noite, a mãe colocou Bruno de pé sobre a mesa da cozinha e tentou desentortar os pezinhos dele e fazer com que ficassem retos, mas seus esforços foram em vão. Então ela começou a chorar e clamou ao Pe Donizetti: 

“Por favor, Santo Pe. Donizetti, tenha piedade desta vossa filha que vos clama, me ajude: cure o meu filho, cura os pés dele…Sei que terei um caminho difícil pela frente com esse tratamento…Intercede por mim junto a Nossa Senhora Aparecida, sei que Ela não negará um pedido do senhor padre, pois Ela o ama muito, peça a Ela, por favor, que interceda ao filho Jesus, tal qual nas bodas de Canãa. Pe. Donizetti, se o senhor atender o meu pedido, prometo ir até a sua casa em Tambaú e levar o sapatinho do meu filho Bruno, para que dê o testemunho do seu poder junto à Nossa Senhora e Jesus, para que outros que sofrem, possam também pedir ajuda a vós. Obrigada, essa é minha vontade, mas que seja feita a vontade de Deus sobre todas as vontades…Amém!” 

Depois disso, a mãe fez o bebê dormir. No outro dia, resolveu colocá-lo de pé sobre a mesa novamente. E foi aí que teve a grata surpresa:  

“Meu filho pisou com os pés retos e as solas dos pés tocavam a mesa! Suas pernas ainda continuavam arqueadas, mas, os pés estavam pisando certo. Chegou o dia da consulta com o ortopedista. Levei meu filho juntamente com o Raio-X e o Laudo e o Dr. José Elias, olhava o laudo e examinava os pés do Bruno e depois de algum tempo, me disse: 

  Você acredita em Deus?

Eu disse que sim e ele me disse: 

– Então agradece, porque foi Ele, seu filho não tem nada nos pés, está normal!

Saí de lá com lágrimas nos olhos e tão agradecida ao Padre Donizetti, Nossa Senhora Aparecida e a Deus, por terem curado os pés do meu filho”, relatou Margarete. 

O garoto não ficou com nenhum tipo de sequelas. 

A trajetória de Pe. Donizetti 

O sacerdote brasileiro nasceu em 3 de janeiro de 1882, em Cássia (MG), e faleceu em 16 de junho de 1961, em Tambaú (SP).

Pe. Donizetti espalhou por Tambaú, cidade do interior de São Paulo, diversas obras sociais, dentre as quais a fundação do asilo São Vicente de Paulo e da Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Tambaú. Criou também a Congregação Mariana, a Irmandade das Filhas de Maria e o Círculo Operário Tambauense.

Exerceu seu sacerdócio como Jesus, a serviço dos pobres, dos marginalizados e doentes. Viveu de maneira simples e humilde, sempre à disposição do povo.

Ainda hoje em Tambaú as suas obras sociais continuam sendo testemunhas de seu zelo social. Tinha grande devoção a Nossa Senhora Aparecida. Em sua época, contam-se vários sinais milagrosos da multidão que ia a Tambaú para receber a bênção do Pe. Donizetti.

O processo de beatificação 

O processo de beatificação durou 27 anos até chegar ao decreto final do Vaticano. Ainda não há data para a cerimônia em que o venerável se tornará beato oficialmente. Mas acredita-se que isso deva ocorrer no segundo semestre de 2019. 

Com informações de Santuário Nossa Senhora Aparecida, de Tambaú

                                                                                                                                                                     

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.