Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como fazer um bom pedido de desculpas

Shutterstock
Compartilhar

Dizer "desculpa" não é tudo. Aqui estão as cinco formas de se desculpar bem

O amor e o perdão devem andar de mãos dadas sempre. Ambos são atos da vontade, mas sabemos que muitas vezes não se trata apenas de uma questão de vontade – de querer amar e ser perdoado -, mas do modo como expressamos esse desejo em palavras e atitudes.

É por isso que é importante entender tanto a linguagem do amor quanto a linguagem do pedido de desculpas – não apenas a nossa, mas a das pessoas com quem convivemos diariamente, para que possamos fortalecer nosso relacionamento com elas.

Esse conhecimento também resultará em melhor comunicação e compreensão. Quando pedimos desculpas a alguém, precisamos saber como usar a linguagem certa para que a outra pessoa possa ver que estamos sendo sinceros.

G. Chapman e J. Thomas, em seu livro When Sorry Isn’t Enough, comentam as 5 formas de se desculpar. Eis um breve resumo de cada uma delas.

1. “Desculpe-me.” Expressando arrependimento

Este modo concentra-se na tristeza emocional que sentimos por ter ofendido alguém. Nós admitimos que sentimos culpa e vergonha por tê-los machucado. Não se trata apenas de nos desculpar, mas de reconhecer que a outra pessoa foi ferida e que nos sentimos responsáveis por isso.

Para algumas pessoas, essa forma é essencial, porque o que elas estão procurando é uma expressão sincera de tristeza.

2. “Eu estava errado.” Aceitando responsabilidade

Para algumas pessoas, é muito difícil admitir que estão erradas, porque acham que isso as diminui de alguma forma. No entanto, não devemos tentar esconder o que fizemos. É importante ter maturidade o suficiente para reconhecer que cometemos erros que prejudicam outras pessoas e assumir a responsabilidade pelo que fizemos.

Temos que enterrar nosso ego e superar o medo de que outras pessoas nos vejam como fracassados, porque cometemos um erro. Ser sincero perante nossas falhas não nos diminui; pelo contrário, pedir perdão com sinceridade mostra que somos bem intencionados e autênticos, apesar de nossa imperfeição.

Apenas pedir desculpas pode fazer parecer que estamos dizendo: “sinto muito que você esteja chateado, mas eu não estava errado”. As pessoas geralmente precisam ouvir “eu estava errado; cometi um erro”, porque elas perceberão como falso qualquer pedido de desculpas que não venha acompanhado de responsabilidade.

3. “Como eu posso fazer isso da forma certa?” E fazer a reparação

Este modo é necessário para que algumas pessoas percebam um pedido de desculpas como realmente sincero. Não é suficiente para elas ouvir “desculpe-me” ou “eu estava errado”, a menos que o ofensor também expresse disposição de corrigir os erros cometidos. Se mostrarmos nosso desejo de reparar nosso comportamento, mostramos às pessoas que realmente nos importamos e estamos dispostos a demonstrar isso com atitudes ações, não apenas com palavras.

É por isso que também é importante entender a linguagem do amor da pessoa que ofendemos – para que possamos fazer a reparação de uma maneira que ela entendam.

4. “Eu quero mudar.” Genuinamente se arrependendo

Algumas pessoas só consideram um pedido de desculpas convincente se for acompanhado pelo desejo de mudar o comportamento ofensivo no futuro, corrigindo as atitudes que causaram a ofensa e que estão prejudicando nosso relacionamento.

Admitir que você está errado o deixa vulnerável e permite que a pessoa que você ofendeu veja seu coração. Essa sinceridade, essa nudez da alma, proporciona confiança de que seu pedido de desculpas foi sincero, desde que se traduza no desejo não apenas de compensar o que foi feito, mas de evitar fazer algo semelhante no futuro.

Isso não deve permanecer em um nível abstrato, mas deve ser formulado em termos concretos de como planejamos mudar nossa atitude e comportamento.

5. “Você pode me perdoar de coração?” Insistindo no perdão

Às vezes, as pessoas precisam nos ouvir pedir perdão diretamente, porque sentem que é uma garantia de que nós, que as ferimos, reconhecemos a necessidade de sermos perdoados.

Quando nos desculpamos dessa maneira, o que realmente pedimos é para continuar a ser amados. Estamos garantindo à parte ofendida que queremos ver o relacionamento completamente restaurado, que estamos sinceramente arrependidos pelo que fizemos e que estamos dispostos a colocar o futuro do nosso relacionamento nas mãos da outra pessoa. Quer dizer, estamos reconhecendo que a decisão de perdoar ou não perdoar pertence ao outro e estamos literalmente à sua mercê.

Pedir desculpas por nossos erros e ofensas não é fácil, e podemos não acertar na primeira vez. É importante analisarmos a linguagem das desculpas que usamos, para ter certeza de que somos sinceros e de que estamos expressando nossa dor de uma forma que a outra pessoa precisa e merece. Quando acertamos – tanto em nossos corações como em nossas palavras – e recebemos o perdão, lembremos que é um presente pelo qual devemos ser gratos e uma oportunidade de crescer no amor e no conhecimento de nós mesmos e das pessoas que amamos.