Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como tomar uma grande decisão na faixa dos 20 anos

BUSINESS WOMAN
By Vladeep | Shutterstock
Compartilhar

É um bom momento da vida para correr riscos, mas não se esqueça de ser prudente

Devo mudar de trabalho?

Como não estou encontrando um bom emprego aqui, devo me mudar para outro lugar para ver se as perspectivas são melhores lá?

Deveria mudar para uma nova cidade e fazer novos contatos?

Estou namorando esta pessoa há um certo tempo. Será que devemos nos casar?

Tomar grandes decisões sobre emprego, mudança e relacionamento é difícil em qualquer idade. Mas há questões particulares que surgem com a tomada dessas decisões quando você é um jovem adulto.

A maioria de nós nessa faixa etária ainda não está muito bem estabelecida. Não sentimos que aquilo que fazemos é permanente. E isso abre as portas para mais liberdade e flexibilidade. Ao mesmo tempo, todo esse espaço aberto significa que as possibilidades parecem infinitas.

Poderíamos fazer qualquer coisa, ao que parece, e isso nos traz o peso de ter muitas opções. Afinal, as decisões que tomamos agora, entre os 20 e 30 anos, afetarão definitivamente o resto de nossas vidas. Não queremos tomar uma decisão de carreira ou relacionamento da qual nos arrependeremos para sempre.

Adicione a isso o fato de que alguns de nossos colegas parecem ter suas vidas perfeitamente encaixadas já nessa faixa etária. Trabalham numa ótima empresa, já têm apartamento, noivo(a) e renda suficiente. E aí se fortalece em nós o desejo de mudança.

Começamos a pensar em nos candidatar a novas vagas de emprego. E então nos lembramos da importância dessa decisão para o futuro. A incerteza e ansiedade crescem, e nos sentimos paralisados – ou prontos para mergulhar em uma nova aventura.

Com tudo isso em mente, aqui estão algumas maneiras de pesar as opções de tomar uma grande decisão. Para que isso funcione, você precisa reduzir o número de opções para duas. Se você estiver decidindo entre várias possibilidades, faça um trabalho preliminar para limitar suas opções às duas mais fortes concorrentes.

Primeiro, escreva uma lista de prós e contras

Anote todas as vantagens de sua possível decisão. Quais serão os benefícios de se mudar para outra cidade para procurar emprego, por exemplo? Implica um custo de vida mais alto, mas uma oportunidade maior de progredir na sua profissão? Você tem amigos ou parentes com quem poderia passar alguns meses lá?

Em seguida, liste todos os contras. Considere clima, distância, sociabilidade, ausência dos familiares…

Continue adicionando itens à lista ao longo de alguns dias. Adicione pequenas coisas e coisas grandes e depois avalie os itens da sua lista. Você tem muitos contras, mas eles são muito insignificantes no longo prazo?

Em segundo lugar, imagine-se em ambos os cenários e apure suas emoções

Quando você se coloca em um outro lugar, como você se sente? Você consegue se imaginar em paz lá? Como isso se compara com o que você está sentindo no seu emprego atual e na sua situação de vida atual? Este exercício pode ajudá-lo a perceber o quão feliz ou infeliz você está atualmente, o que pode ajudar a esclarecer o quanto uma mudança poderia ajudá-lo.

Terceiro, analise os possíveis frutos da escolha mais segura versus a escolha mais arriscada

É provável que uma das opções que você tem à sua frente esteja um pouco mais em sua zona de conforto do que a outra opção. Considere se você está evitando uma escolha, porque isso vai te desafiar demais. E então considere se esse desafio ajudaria você a amadurecer ou apenas o sobrecarregaria ainda mais. Em geral, seus 20 anos são um bom momento para correr riscos, a fim de ampliar os horizontes e amadurecer. Mas certifique-se de colocar um pouco de prudência na equação e de não tomar decisões por mero impulso.

Depois de alguns dias, estude todos os dados emocionais e práticos que você listou. Dê um passo além e faça uma escolha. Mesmo que essa escolha não seja concretizada naquele exato momento, comece a conviver com ela, para que você veja se sente conforto e satisfação em seu coração. E lembre-se de que, independentemente da decisão tomada, o mundo não acabará. Você aprenderá com suas decisões e atitudes.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.