Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 04 Agosto |
São João Maria Vianney
home iconEstilo de vida
line break icon

Redes Sociais: cuidado com a armadilha de viver pelas “curtidas”

MAN,SELFIE

Shutterstock

María del Castillo - publicado em 12/04/19

O verdadeiro respeito de uma pessoa que nos conhece bem vale mais do que mil "curtidas" de estranhos

Hoje, nossa busca pela aprovação de outras pessoas foi intensificada pelo surgimento das redes sociais. Mais do que nunca, nossa imagem se tornou muito mais importante em nossos relacionamentos. Temos em nossas cabeças a ideia de que nosso valor vem do que fazemos, não de quem somos; consequentemente, estamos constantemente buscando a aprovação dos outros em tudo que fazemos, o que medimos através de “curtidas” que confirmam que nossa vida é agradável para os outros.

Se fazemos coisas com o único objetivo de receber algo em troca (atenção, aplausos, reconhecimento…), estamos nos escravizando para criar uma imagem que usamos como moeda para comprar a satisfação de nossa profunda necessidade de aprovação. Isso nos faz cair no egocentrismo (colocando-se no centro de tudo), utilitarismo (dar porque queremos algo em troca) e superficialidade (relações vivas em um nível de “comércio”, não de amor e compartilhamento autênticos).

Quando o que fazemos não é uma expressão autêntica de quem somos e do que acreditamos, mas sim uma tentativa de obter a aprovação de outras pessoas, nos sentiremos tristes logo após recebermos o aplauso deles. Depois que uma de nossas fotos no Facebook ou no Instagram tiver muitas curtidas, ela logo será esquecida, e nós sentimos a necessidade de mais reconhecimento, então publicamos uma nova foto. Nossa fome de afeto continuará crescendo, e nos sentiremos cada vez mais frustrados pela curta duração desse tipo de atenção, possivelmente levando-nos a nos engajar em comportamentos obsessivos: passar horas em redes sociais, tirar e postar fotos de tudo que fazemos etc.

Isso não quer dizer que postar em redes sociais seja ruim. Torna-se um problema quando não estamos fazendo isso para nos conectar com amigos e colegas, construindo relacionamentos reais que podem encontrar uma correlação no mundo real, mas, em vez disso, buscar uma ilusão efêmera.

Tomamos o caminho errado quando temos uma necessidade insaciável de admiração e validação, através de “curtidas” nas redes sociais; quando buscamos a aprovação de amigos, familiares e até estranhos em tudo o que fazemos; quando dizemos “sim” a tudo o que as pessoas nos pedem, para que outras pessoas tenham uma boa opinião sobre nós; e quando estamos tão focados na adrenalina de conseguir uma “curtida” que perdemos o contato com nossos sentimentos mais autênticos, esquecendo como é o amor e a amizade verdadeiros.

Essa necessidade de aprovação é insaciável e precisa ser constantemente renovada, porque não é autêntica. Nós não deveríamos estar buscando validação, principalmente dos outros; primeiro, deve vir de nós mesmos. Se formarmos adequadamente nossos critérios e consciência para tomarmos boas decisões, não hesitaremos em ir contra a opinião de outras pessoas, se é que achamos que está certo. Vamos nos permitir tentar coisas novas e cometer erros, porque entenderemos que “errar é humano” e faz parte do processo de aprendizagem, mesmo que outras pessoas não gostem.

Uma maneira de saber se estamos muito focados em obter a aprovação de outras pessoas é nos observar em contextos diferentes e nos perguntar o que realmente precisamos e o que estamos fazendo para satisfazer essas necessidades. Se percebermos que estamos agindo contra nossos próprios interesses para agradar a outras pessoas – que talvez nem nos conheçam bem ou se preocupem conosco – isso deveria ser um sinal de alerta de que precisamos mudar e parar de implorar pelo amor de outras pessoas a qualquer preço.

Precisamos parar de projetar uma imagem do que pensamos que outras pessoas querem ver. Precisamos ser autênticos e sinceros, olhando para nossos amigos e familiares, pessoas que realmente nos amam, para apoio e aconselhamento. Não há nada de errado em pedir a opinião de outras pessoas – pelo contrário, pode ser útil para nós às vezes – mas nunca devemos tomar uma decisão apenas porque achamos que é isso que fará as outras pessoas felizes. Devemos fazer o que achamos ser melhor: a decisão com a qual seremos mais felizes, com uma consciência pacífica.

As pessoas que realmente nos amam não querem que façamos coisas apenas para fazê-las felizes, e se elas perceberem que estamos agindo com base em nosso melhor julgamento, elas aprenderão a respeitar nossas decisões. O verdadeiro respeito e amor de uma pessoa que nos conhece bem vale mais do que mil “curtidas” de estranhos e conhecidos que só veem a imagem que projetamos nas redes sociais.

Tags:
Redes sociaisRelacionamento
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
4
MAN
Reportagem local
Oração da noite para serenar o espírito e pacificar a ansiedade
5
Pe. Edward Looney
Padre revela: por que sempre levo água benta comigo ao viajar
6
sacerdotes
Reportagem local
Suicídio de sacerdotes: desabafo de padre brasileiro comove as re...
7
Princesa Diana no Accord Hospice
Reportagem local
Um padre católico acompanhou a princesa Diana na madrugada de sua...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia