Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

5 dicas para ajudar as crianças a lidar com a perda de um irmão por causa de um aborto espontâneo

SAD GIRL LOOKING
SHUTTERSTOCK
Compartilhar

Há uma série de coisas importantes que você pode fazer para ajudar uma criança a lamentar sua perda

Nas últimas décadas, tem havido uma crescente conscientização sobre o significado e as consequências dos abortos espontâneos para as mulheres que os vivenciam. No entanto, pouca ênfase foi dada sobre como esses eventos afetam outras crianças da família. Como podemos ajudar as crianças a lidar com a tristeza de perder um irmão ou irmã que eles ainda não tinham visto fora do útero? Veja essas dicas:

1. Seja sempre sincero

Ignorar o tema ou tentar passar despercebido pode realmente ter um efeito pior do que lidar com isso. Precisamos sempre tentar explicar aos nossos filhos o que aconteceu, de uma maneira que eles possam entender, e até falar com eles sobre nossos próprios sentimentos em relação a essa perda. Eles precisam saber que não há problema em sentir-se triste e que estamos lá para acompanhá-los durante o processo de luto.

2. Responda às suas perguntas

Eles certamente têm perguntas como: “Para onde foi o bebê?” ou “O bebê está voltando?”. É importante responder às perguntas da forma mais clara e honesta possível. No entanto, devemos fazer isso sem usar linguagem técnica ou muito complicada. Se você é uma pessoa de fé, este é um bom momento para conversar com eles sobre o céu e a vida eterna.

3. Não ignore o que aconteceu

Um mecanismo de defesa comum é tentar esquecer o que aconteceu e não falar sobre isso. Isso envia a mensagem errada para as crianças. Eles precisam lembrar que seu irmão ou irmã era real e que ele ou ela sempre será amado por toda a família. Ter algum tipo de objeto memorial que nos lembra a presença da criança perdida pode ajudar a manter viva a sua memória no coração da família.

4. Não fique surpreso ou preocupado se o aborto espontâneo se tornar um tema recorrente de conversas

Quando as crianças estão tentando entender alguma coisa, elas as repetem várias vezes. Deixe seus filhos se expressarem e fazerem perguntas quantas vezes for necessário. Aos poucos, à medida que eles compreendem e assimilam os fatos, suas perguntas se tornam menos frequentes.

5. Ajude seus filhos a se expressarem

É importante permitir que eles expressem seus sentimentos sobre o que aconteceu. Eles podem fazer isso através de desenhos, música ou simplesmente conversando. Incentive seus filhos a expressar seus sentimentos livremente e a respondê-los com compreensão e compaixão.

O psicólogo infantil Guy Cordier insiste na necessidade de explicar o que aconteceu, discutir as reações de seus filhos com eles e aliviar qualquer sentimento de culpa que eles possam ter. “Quanto mais cedo eles puderem expressar o que pensam e como se sentem, mais cedo vão superar qualquer possível sentimento de culpa, que de outra forma poderia persistir de maneira oculta, com todas as consequências que tal culpa poderia implicar. Expressar seus sentimentos sem ser julgado é o que mais ajuda!

É importante lembrar que ajudar uma criança a enfrentar a situação de perder um irmão por nascer durante um aborto espontâneo requer que ela tenha os meios de que precisa para superar esse julgamento com a ajuda de seus pais, expressar seus sentimentos livremente, para que eles possam crescer em autoconfiança e maturidade emocional.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.