Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 11 Abril |
Santo Estanislau de Cracóvia
home iconReligião
line break icon

Papa aos jovens: livrem-se do vício de estar no celular

Antoine Mekary | | ALETEIA | i.MEDIA

Vatican News - publicado em 14/04/19

Encorajou os jovens “a não terem medo do silêncio e de suas consequências, de estar sozinhos, de escrever o próprio diário

O Papa Francisco se encontrou, na manhã deste sábado (13/4), na Sala Paulo VI, no Vaticano, com cerca de 5 mil estudantes do Instituto “Visconti” de Roma, por ocasião do Jubileu Aloisiano, ou seja, os 450 anos do nascimento de São Luís Gonzaga, protetor da Juventude.

O Instituto Visconti é o Liceu Clássico mais antigo de Roma, fundado em 1871, na sede do Colégio Romano, por Santo Inácio de Loyola, um ano após a fundação da Companhia de Jesus (1550). O Colégio foi dedicado a Ênio Quirino Visconti, ilustre arqueólogo romano.

Em seu discurso aos numerosos estudantes, acompanhados por seus docentes e familiares, o Papa disse que a comunidade escolar Visconti busca unir, com a instrução, a formação global do cidadão e do cristão.

Alunos ilustres

Aqui, Francisco recordou que, entre os ilustres alunos, que estudaram neste Instituto, destacam-se Eugênio Pacelli, futuro Papa Pio XII, Franco Modigliani, Prêmio Nobel da Economia e outras figuras importantes, que contribuíram para o progresso da ciência e da sociedade, favorecendo um diálogo construtivo entre fé e razão.

O Papa citou ainda nomes de outros grandes cientistas, que ali estudaram, e tantos outros jovens sacerdotes Jesuítas, que marcaram a história da Igreja moderna e se prepararam para partir para as missões. Em particular, Francisco falou do Padre Matteo Ricci, um dos primeiros que estabeleceu uma ponte de amizade entre a China e o Ocidente, implantando um modelo, ainda válido, de enculturação da mensagem cristã no mundo chinês. E o Papa acrescentou:

“Os valores do Evangelho, que animaram a cultura de gerações e gerações de italianos, ainda podem iluminar consciências, famílias, comunidades, no respeito dos valores morais e do bem do homem”.

Comunidade

A escola como tal – afirmou Francisco – é um bem para todos e deve permanecer uma oficina, na qual se educa à inclusão, ao respeito pela diversidade e à colaboração. É um laboratório que antecipa o que a comunidade deve ser no futuro. Aí a experiência religiosa desempenha um papel importante, no qual entra tudo o que é autenticamente humano:

“A Igreja está comprometida, nas pegadas do Concílio Vaticano II, em promover o valor universal da fraternidade, baseada na liberdade, na busca honesta da verdade, na promoção da justiça e da solidariedade, especialmente para os mais fracos. Sem a atenção e a busca destes valores, não pode haver uma coexistência pacífica real”.

Padroeiro da juventude

A seguir, o Papa disse que, no mesmo edifício do Colégio Visconti, encontra-se a monumental Igreja de Santo Inácio, em cujo interior se encontram os restos mortais de São Luís Gonzaga, sobre o qual celebramos o Ano Jubilar pelos seus 450 anos de nascimento. Ele frequentou este mesmo ambiente escolar de vocês. Sobre a vida de São Luís Gonzaga, padroeiro da Juventude, o Papa extraiu alguns aspectos de muita atualidade, como suas importantes escolhas de vida, sem se deixar levar pelo carreirismo e pelo “deus dinheiro”:

“Há tanta necessidade de jovens, que saibam agir desta maneira, colocando o bem comum acima dos interesses pessoais! Por isso, é preciso cuidar da própria interioridade, através do estudo, da pesquisa, do diálogo educativo, da oração e da escuta da própria consciência. Tudo isso pressupõe a capacidade de criar espaços de silêncio”.

Vício de estar no celular

Neste sentido, Francisco encorajou os jovens “a não terem medo do silêncio e de suas consequências, de estar sozinhos, de escrever o próprio diário. Livrem-se do vício de estar no celular! Somente no silêncio interior pode-se ouvir a voz da consciência e distinguir as vozes do egoísmo e do hedonismo”.

Outro aspecto da vida de São Luís Gonzaga, disse o Papa, foi a sua capacidade de amar com coração puro e livre. Somente aqueles que amam podem conhecer a Deus. Na vida afetiva, são essenciais as dimensões da modéstia, da fidelidade, do respeito e da solidariedade com os outros, especialmente com os mais pobres.

O Santo Padre concluiu seu discurso aos estudantes do Instituto Visconti de Roma exortando-os ao voluntariado, sinal de esperança e de generosidade: “Quem não vive para servir não serve para viver”.

(Vatican News)

Tags:
ComunicaçãoPapaPapa Franciscotecnologia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia