Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

7 momentos de união familiar durante as celebrações da Páscoa mundo afora

EASTER EGGS
TATJANA SPLICHAL | DRUŽINA
Compartilhar

Além de ser marcada por festividades religiosas, a Páscoa traz curiosas tradições que variam de acordo com o país

A comemoração da Páscoa no Brasil é frequentemente associada aos ovos de chocolate coloridos e às deliciosas iguarias preparadas à base de peixes, como o bacalhau. Mas você já parou para pensar em como são as tradições de Páscoa em outros países? 

No próximo domingo, católicos de todo o mundo encerram a Semana Santa com a Santa Missa de Páscoa. Além do calendário litúrgico, curiosas tradições populares também marcam a data. Conheça algumas delas:

  1. Decoração de árvores

A Páscoa na Alemanha é considerada um evento muito aguardado, principalmente por coincidir com a chegada da primavera ao Hemisfério Norte. Por tal razão, antes da chegada da data, as famílias se reúnem com a missão de esvaziar o máximo possível de ovos de galinha através de um pequeno furo para depois pintá-los com tintas coloridas.

Feito isso, o próximo passo será pendurar os ovos já pintados em todo o jardim, incluindo ainda as árvores da vizinhança. O gesto é repetido em todas as casas, o que deixa toda a cidade decorada com milhares de ovos multicoloridos e com clima de muita alegria.

EASTER TREE
PIXABAY

2. Pintura de ovos

Na Rússia, Ucrânia e República da Belarus, os ovos vazios também são pintados, porém, a tradição envolve pintura ricamente elaboradas conhecidas como Pissanka, Krashanka, Drapankа e Krapanka, cujas técnicas são passadas de geração a geração.

Na Ucrânia, em particular, o ovo de Páscoa é considerado como uma obra de arte popular. Pintados com cera e tintas naturais, os ovos podem levar variados símbolos e também mensagens religiosas.

Já na Rússia, além de pintar os ovos de galinha para presentear, é utilizada a saudação: “Kkristos Vosgrés” (Cristo ressuscitou). A resposta dada por quem recebe é “Voistinu Vosgres” (Ressuscitou realmente).

EASTER EGGS
PATRICK PLEUL I dpa-Zentralbild I DPA

3. Caça aos ovos

Realizada ao ar livre e com a participação de toda a vizinhança, a caça aos ovos de Páscoa é uma tradição nos Estados Unidos que acabou influenciando outros países do Ocidente, como o caso do Brasil. 

Na Europa a brincadeira também acontece e em países como a Bélgica, por exemplo, ela envolve ainda a fabricação de pequenos ninhos de palha pelas crianças, para que os coelhos depositem os ovos.

Já na Suíça, país reconhecido como o produtor do chocolate mais saborosos do mundo, a brincadeira acontece com uma pequena variação: não há ovos, mas sim coelhos de chocolate que são escondidos pelo quintal e dentro das residências para que as crianças os encontrem.

4. Gincanas e brincadeiras

Os ovos de galinha decorados também estão presentes divertidas disputas que as crianças escocesas realizam nas ruas da cidade. Na brincadeira, cada participante solta o ovo ladeira abaixo e fica na torcida para que ele alcance a maior distância e permaneça intacto durante todo o percurso.

Na Suécia, a bagunça acontece na terça-feira que antecede a Páscoa. Segundo a tradição do país, é neste dia que as crianças saem às ruas vestidas com roupas da adultos, lenços coloridos nas cabeças e bochechas pintadas de vermelho. Elas batem de porta em porta oferecendo quadros e pinturas feitas por elas, e recebem ovos de Páscoa criados com sacos de papel e recheados com balas e chocolates.

Algo semelhante acontece na Finlândia, onde as crianças recebem presentes dos vizinhos após recitar versos famosos de quadrinhas de Páscoa.

EASTER EGGS
ALETEIA

5. Costumes

Na Bulgária não há chocolates, porém existem as chamadas “batalhas de ovos”, que acontece após a Missa de Páscoa em frente às igrejas. Vence o jogo o dono do ovo que permaneceu intacto após ter “lutado” com os demais participantes. De acordo com a tradição, o ganhador deverá guardar o ovo até a Páscoa do próximo ano pois ele simboliza saúde e sorte para o ano todo.

Um outro hábito dos búlgaros consiste num gesto entre avós e netos: na tradição, a mulher mais velha da família utiliza um ovo pintado de vermelho para colorir as bochechas das crianças, simbolizando o desejo de que as mesmas tenham vigor e saúde.

EASTER EGG
Ramona Georgescu I Shutterstock

 

6. Acompanhar procissões e teatros

Em vários pontos da América Latina assim como também em países do Oeste Europeu, como Itália e Espanha, é muito comum encontrar procissões e representações teatrais sobre a vida de Jesus Cristo.

Na Guatemala, a comemoração é marcada pelo uso de trajes típicos, incensos, máscaras e decoração de tapetes coloridos que enfeitam o caminho dos fieis até as igrejas. Já no México e no Brasil, as comemorações envolvem encenações teatrais da Paixão de Cristo na Sexta-Feira Santa.

Em Roma, especificamente, desde os tempos medievais acontece a procissão da Sexta-Feira Santa com interpretações de textos do Novo Testamento, abordando da Natividade e vida de Cristo até sua crucificação.

Em Florenza, também na Itália, acontece o Scoppio del Carro, que é o desfile de uma enorme carroça decorada conduzida por bois brancos. O veículo percorre ruas do centro até à catedral, onde então será celebrada a Santa Missa de Páscoa. Depois do rito, há um desfile de trajes medievais.

A reprodução de cenas da vida de Jesus Cristo também está entre as mais conhecidas comemorações religiosas realizadas na região de Andaluzia, na Espanha. A maior delas acontece em Sevilha, cidade conhecida como o berço da Semana Santa. É lá que centenas de famílias se reúnem para assistir às mais de 5o irmandades religiosas diferentes que desfilam pelas ruas representando a crucificação ao som de marchas. 

As procissões que atravessam a cidade se iniciam na Quinta-Feira Santa. O trajeto é todo decorado com velas e estátuas barrocas que ilustram a história da Páscoa e nele há fieis de todas as idades trajando capuzes, carregando tochas e transportando altares com imagens de padroeiros das igrejas da cidade até a catedral local. 

DESIREE MARTIN

7. Preparar e degustar pratos típicos

Em praticamente todos os lugares em que é comemorada, a Páscoa é celebrada com a preparação de pratos típicos, que são fielmente reproduzidos de acordo com receitas que passam de geração a geração.

Na Polônia, as famílias costumam preparar bolos de Páscoa como o “mazurek” e a “babka” e uma “dica” curiosa acompanha as orientações de como prepará-los: quem for cozinhar não pode deixar o dono da casa preparar a receita. Segundo a tradição, caso o dono da casa coloque as mãos na massa, seu bigode ficará cinza e a massa irá desandar. 

Pães e bolos pascais também são uma tradição na Bulgária, onde são preparados os “kolaches” ou “kozunaks”, cujo sabor lembra o do panetone brasileiro. Preparados após a Missa da Quinta-Feira Santa e decorados com ovos vermelhos incrustrados, os pães são guardados para a benção que será concedida na madrugada de sábado, quando acontece uma sequência de liturgias. 

Após serem abençoados, os pães são dados de presentes para amigos e familiares para serem saboreados como sobremesa do almoço no domingo de Páscoa.

Na Europa, outro hábito comum entre as famílias durante o feriado é visitar as Feiras de Páscoa, que reúnem barracas e stands coloridos em praças de grandes cidades e capitais como Paris, Frankfurt, Viena, Praga e Varsóvia. Além de venderem comidas típicas, as feiras comercializam artesanato e vários produtos inspirados na Páscoa.

MAZUREK WIELKANOCNY ORE
fot. Magdalena Rączka
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.