Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Estilo de vida

Um guia rápido para formar bons hábitos

MĘŻCZYZNA W LESIE

Elijah Hail/Unsplash | CC0

María del Castillo - publicado em 24/04/19

Durante a Quaresma, provavelmente nos tornamos dolorosamente conscientes de nossos maus hábitos - mas podemos continuar com os bons hábitos após a Quaresma!

Durante a Quaresma, as chances são de que a maioria de nós tenha se engajado em algum autoexame saudável em nossa tentativa de preparar nossa celebração da Paixão, morte e ressurreição do Senhor.

Nesse processo, nós inevitavelmente nos lembramos de nossos maus hábitos e nos deparamos com a dificuldade de mudá-los. Algo semelhante acontece quando preparamos nossas intenções de Ano Novo em dezembro, e talvez em outras épocas do ano em que, por um motivo ou outro, decidimos colocar nossa vida em ordem. Por um lado, queremos eliminar maus hábitos; por outro lado, queremos formar novas rotinas que nos ajudem a viver vidas mais saudáveis, felizes e santas.

Como todos sabemos, é mais fácil falar do que fazer. Aqui, oferecemos um guia rápido sobre como os hábitos funcionam e como alterá-los.

Como os hábitos funcionam?

A maioria das nossas atividades diárias são hábitos que realizamos de maneira mais ou menos automática. Muitas dessas rotinas são boas e nos ajudam a ser responsáveis ​​e organizados sem ter que pensar conscientemente e planejar cada coisa que fazemos. No entanto, também temos maus hábitos que podem ser inúteis e inclusive destrutivos.

Hábitos são constituídos de três elementos:

  1. Um lembrete é um sinal que aciona uma ação ou comportamento. Por exemplo, pode ser uma certa hora do dia, um certo tipo de evento, como chegar em casa do trabalho ou entrar em uma discussão com nosso cônjuge ou um estado emocional, como raiva ou tristeza.
  2. Uma rotina é a ação que realizamos como resultado de um lembrete. Por exemplo, podemos comer compulsivamente ou assistir à TV por horas; ou, ao contrário, podemos nos exercitar, trabalhar ou organizar nossas atividades, entre outras coisas.
  3. Uma recompensa é o benefício obtido quando realizamos uma ação. Isso pode ser prazer, descanso, paz, redução do estresse etc.

Como mudar um mau hábito: primeiro, decida o que mudar

Para nos libertarmos de um mau hábito, é essencial que analisemos sua estrutura. Podemos fazer isso em três etapas:

  1. Identifique um hábito que você deseja alterar. Por exemplo, “como muito sorvete, o que prejudica minha saúde”.
  2. Olhe para os elementos que o levam a se envolver nesse comportamento e recompense-o (“Sempre que X acontece, faço X e recebo X”). Por exemplo, “quando eu fico estressado, como um balde de sorvete, e isso me faz sentir melhor e tira a minha mente das coisas ruins”.
  3. Proponha um novo hábito para substituir o mau hábito – um comportamento que o ajudará a obter uma recompensa construtiva que não lhe cause danos. Por exemplo, praticar esportes, chamar um amigo para conversar ou ir ao cinema são hábitos saudáveis ​​que podem tomar o lugar de comer sorvete ou chocolate, fumar ou assistir à televisão sozinho no sofá por horas.

Próximo: crie um novo hábito

  1. Concentre-se no primeiropasso que você precisa dar para colocar o novo hábito em prática. Por exemplo, se for difícil chegar na hora de trabalhar de manhã, aproveite a noite para escolher suas roupas para o dia seguinte ou acerte seu despertador alguns minutos antes.
  2. Repita este processo, dividindo seus objetivos em etapas graduais. Se você tentar mudar tudo de uma vez, provavelmente ficará sobrecarregado e não atingirá seus objetivos.
  3. Assuma a responsabilidade por suas ações e procure soluções. Não culpe outras pessoas ou situações se você falhar; é normal não ter sucesso logo de cara, e é importante manter seu senso de ação. Concentre seus esforços em tomar ações positivas.

Não é “fácil”, mas pelo menos é simples em um nível conceitual. Então, quanto mais você praticar o hábito, mais forte ele se tornará. Seja paciente; demora cerca de dois meses para fazer mudanças permanentes nos nossos hábitos. Requer esforço constante, mas as vantagens a longo prazo valem a pena.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Bem estarDescansoPsicologiaSaúde
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia