Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

‘Vingadores: Ultimato’: um filme que vale por todos da série (sem spoilers!)

Public Domain
Compartilhar

Para aqueles que investiram tempo nesses personagens ao longo dos anos, não temam, 'Vingadores: Ultimato' vale a pena

Uma das primeiras coisas que as crianças aprendem em suas aulas de educação religiosa é que a palavra ‘católico’ significa “universal”. Aparecendo por escrito já no ano 108, o termo é usado para designar a massa multicultural da humanidade que compõe a Igreja Católica.

Reconhecendo esta natureza abrangente da Igreja e sua mensagem, o escritor irlandês James Joyce disse que uma definição melhor da palavra católica seria “Aí vem todo mundo!” Bem, se isso é verdade, então ‘Vingadores: Ultimato’ pode ser considerado um dos filmes mais universais de todos os tempos, porque traz simplesmente tudo.

Não é exagero. Sabe todos aqueles super-heróis e todos os seus elencos de apoio que a Marvel Studios passou 12 anos desenvolvendo? Quase todos eles aparecem aqui de alguma forma ou outra. Você poderia pensar que tal empreendimento seria uma receita para uma bagunça generalizada. Surpreendentemente, não é o caso. Em vez disso, ‘Vingadores: Ultimato’ é uma carta de amor meticulosamente trabalhada para os fãs que permaneceram ao lado desta franquia ao longo de 21 filmes, proporcionando-lhes quase tudo o que eles poderiam querer.

A primeira coisa, claro, é a resposta para o que aconteceu depois dos eventos descritos em ‘Vingadores: Guerra Infinita’. Foi no final do filme que o titã Thanos, numa tentativa enlouquecida de assegurar a sustentabilidade dos recursos, usou o poder quase onipotente das Pedras para erradicar metade da população do universo. Como os sobreviventes daquele momento apocalíptico reagiram ao aparente triunfo da cultura da morte?

Nada bem. O começo de ‘Vingadores: Ultimato’ mostra uma grande culpa e preocupação entre os sobreviventes. Naturalmente, um plano é traçado para localizar Thanos e as Pedras, mas por motivos que não serão revelados aqui, ele não sai como planejado, e as coisas realmente parecem piores do que antes. Mas quando toda a esperança parece perdida, uma chance minúscula e quase impossível de salvação chega na forma da mais improvável das fontes.

E isso é tudo que comentaremos do roteiro. Depois de anos seguindo esses personagens através de provações e tribulações, seria monumentalmente injusto com o público revelar mais em uma resenha. Obviamente, pelo menos alguns dos heróis que evaporaram no final de Guerra Infinita retornam no clímax de Ultimato. Consta nos trailers, mas basta até aí.

E que jornada é essa! Se você é fã, não tema, ‘Vingadores: Ultimato’ faz com que todas as horas gastas com os filmes anteriores valham a pena. É um filme com momentos para rir e momentos para chorar, momentos para ficar em pé e torcer e, sim, momentos para sentar em silêncio e lamentar. Provavelmente o equivalente mais próximo da experiência de ‘Vingadores: Ultimato’ é o último filme de Harry Potter, mas esse filme já tinha um final pré-escrito disponível para qualquer um que quisesse ler.

Claro, se você é um novato no universo dos Vingadores, o impacto emocional de muitas cenas pode passar despercebido. ‘Ultimato’ requer um bom conhecimento dos filmes que vieram antes. E sinceramente, o espetáculo de tudo isso pode ser demais para alguns espectadores.

Na maior parte do tempo, no entanto, é difícil imaginar muitos espectadores descontentes com o que eles vêem. E sejamos justos com a Marvel Studios. Se o filme não fosse nada além de uma longa cena de luta, não faria um bilhão de dólares. Os cineastas obviamente se importam com esses heróis tanto quanto seus fãs, e lhes forneceram a melhor saída que poderíamos ter esperado. Muito tem sido falado sobre o tempo de execução das três horas do filme, mas honestamente, quase não parece suficiente.

‘Vingadores: Ultimato’ tem classificação indicativa de 12 anos. Está em cartaz em todos os lugares onde há uma sala de cinema.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.