Aleteia
Terça-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Atualidade

Santa Sé na ONU romper ciclo de violência no Oriente Médio

Vatican News - publicado em 30/04/19

Foi o que ressaltou o observador permanente da Santa Sé na Onu, Dom Bernardito Auza

Se a solução dos “dois Estados” deve tornar-se “uma realidade”, o ciclo de violência deve ser “interrompido” e ambas as partes, israelenses e palestinos, devem abster-se de “ações unilaterais” que possam minar tal objetivo.

Foi o que ressaltou o observador permanente da Santa Sé na Onu, Dom Bernardito Auza, em seu pronunciamento esta segunda-feira (29/04) na sede das Nações Unidas, em Nova York, no debate do Conselho de Segurança dedicado à situação no Oriente Médio e à questão palestina.

Recordando que o coordenador especial da Onu para o processo de paz no Oriente Médio, Nickolay Mladenov, frequentemente traça um quadro “sombrio” da situação na região, “em que as tensões se agravam e onde a violência intercomunitária tem o potencial de inflamar-se a qualquer momento”, o representante da Santa Sé traçou um quadro da realidade de Gaza, com uma situação humanitária “desastrosa” que “alimenta o desespero entre a população palestina, por vezes manipulada por grupos extremistas que recorrem à violência”, evidenciou Dom Auza, destacando, ao mesmo tempo, que aumentam os temores “para a segurança israelense”.

“De ambas as partes, um número demasiado de civis inocentes pagou o preço do uso da violência e da força”, denunciou o observador permanente da Santa Sé.

A formação de um novo governo palestino, observou o arcebispo filipino, oferece um raio de esperança” em meio às “sombras de desespero” que em demasiado tempo caracterizaram o conflito israelo-palestino: a unidade é “essencial” para uma Palestina politicamente estável e economicamente sustentável, prosseguiu o prelado.

A esse propósito, a Santa Sé elogia a “esforço incansável dos países vizinhos que organizaram colóquios entre as “várias facções palestinas”, facilitando-lhes o diálogo. Esses esforços permanecem importantes para respeitar os “direitos inalienáveis” e para realizar as “legítimas aspirações” do povo palestino, bem como para alcançar objetivos duradouros de “paz e segurança para Israel”, acrescentou Dom Auza.

Naturalmente, observou o núncio apostólico, “os verdadeiros desafios permanecem”: a “progressiva fragmentação da terra palestina” com o passar do tempo tornará a solução dos dois Estados “mais difícil de se realizar”. Mas a dificuldade não significa impossibilidade, evidenciou o representante da Santa Sé.

Cabe às próprias partes, aos atores regionais e ao restante da comunidade internacional realizar “todo esforço” e utilizar toda sua persuasão política e diplomática para fazer de modo que tal dificuldade não se torne uma impossibilidade.

A Santa Sé agradece àqueles países que aumentaram suas doações à Unrwa, Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina, que tem registrado um “crescimento” da procura de seus serviços: esse apoio internacional permite à agência garantir que a população refugiada, “em particular as crianças dos campos de acolhimento”, possa viver “com dignidade”.

Além disso, Dom Auza ressaltou que as ações voltadas a “mudar a identidade de Jerusalém e seu status quo” não dizem respeito somente às já fragilizadas populações que nela habitam, mas têm efeitos “potencialmente danosos” sobre a paz e estabilidade na região.

Em seguida, recordou o apelo em favor da Cidade Santa, assinado em Rabat pelo Papa Francisco e pelo rei do Marrocos Muhammad VI, para reiterar a importância de preservar a Cidade Santa de Jerusalém “como patrimônio comum da humanidade, e sobretudo para os fiéis das três religiões monoteístas, como lugar de encontro e símbolo de coexistência pacífica, em que se cultivam o respeito recíproco e o diálogo”.

Ademais, observou o núncio, o Pontífice e o soberano manifestaram a esperança de que “sejam garantidos a plena liberdade de acesso aos fiéis das três religiões monoteístas e o direito a cada uma de exercer o próprio culto, de modo que em Jerusalém / Al Qods Acharif se eleve, por parte de seus fiéis, a oração a Deus, Criador de todos, por um futuro de paz e de fraternidade sobre a terra”.

As palavras conclusivas do arcebispo foram dedicadas à Urbi et Orbi do dia de Páscoa, em que o Papa fez votos de que “a luz pascal ilumine todos os governantes e os povos do Oriente Médio, a começar pelos Israelenses e Palestinos, e os impulsione a aliviar tantos sofrimentos e a buscar um futuro de paz e de estabilidade”.

(Vatican News)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Ellen Mady
Para Jesus não existe novena melhor do que es...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
ícone São Lucas Nossa Senhora Jesus médico
Reportagem local
Oração a São Lucas, evangelista e médico, pel...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
JENNIFER CHRISTIE
Jennifer Christie
Fui estuprada numa viagem a trabalho - e meu ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia