Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
Estilo de vida

A felicidade e o sentido de não estar perdido

pixabay

Reportagem local - publicado em 01/05/19

A felicidade não está relacionada a chegar em lugar algum, mas a caminhar na direção adequada

Quantas vezes nos perguntamos se realmente somos felizes? Por que às vezes nos sentimos tão perdidos que não sabemos exatamente qual é a direção que devemos tomar? Encontrar o significado da nossa vida e não se sentir perdido é descobrir, pelo menos em parte, a chave da felicidade.

Essa é uma antiga discussão da filosofia e da psicologia: o que significa ser feliz na vida cotidiana, se a felicidade existe ou não, se é apenas algo transitório ou se você realmente pode ser feliz. A discussão, como sempre, tem muito a ver com o que cada um chama de felicidade.

Dependendo disso, o nosso bem-estar se tornará algo impossível, algo transitório ou algo capaz de ser alcançado. Nos últimos anos foram realizados muitos estudos sobre o conceito de felicidade, chegando a diferentes conclusões.

Os pesquisadores também tentaram estabelecer linhas de separação e relação com outros conceitos estreitamente relacionados, como a alegria. Em qualquer caso, a maioria dos autores concorda que, na definição de felicidade,há uma parte subjetiva que cada um deve descobrir e definir, portanto, talvez por isso seja tão fascinante.

“Algum dia em qualquer parte, em qualquer lugar, você inevitavelmente encontrará a si mesmo, e isso, só isso, pode ser a mais feliz ou a mais amarga das suas horas”.– Pablo Neruda –

A felicidade é um estado pessoal interno

Podemos estaralegres e sermos infelizes; podemos estar tristes e sermos felizes. Este é um estudo longitudinal baseado na felicidade de pessoas de mais de 148 países, o que leva a conclusão de que esse conceito é um estado interno e não tem tanto a ver com o que nos acontece.

Esse estudo revela que os espanhóis vivem em média 58,8 anos felizes. Isto coloca o país no topo de uma lista formada por um total de 148 países, o que é uma grande representação (especificamente mais de 95% da população mundial).

As conclusões de outro estudo longitudinal de Harvard defendem que a felicidade é um estado interno duradouro e que não é o resultado de um evento casual e transitório que depende de bons acontecimentos. Pensando assim, o nosso bem-estar poderia estar relacionado com a tranquilidade interior, com a paz espiritual, com uma sensação de serenidade, tranquilidade e certeza que nos preenche e nos inunda de uma agradável satisfação em relação à vida.

“A felicidade é interior, não exterior; portanto, não depende do que temos, mas do que somos.”– Henry Van Dyke –

A felicidade está intimamente ligada ao fato de não se sentir perdido

Como disse Jorge Bucay, a felicidade também pode ser definida como a certeza de não se sentir perdido. Este autor afirma que ser feliz tem muito a ver com conhecer a nossa direção, com encontrarmos o caminho que desejamos seguir.

A felicidade não está relacionada a chegar em lugar algum, mas a caminhar na direção adequada. Não se refere à alegria passageira que pode surgir quando alcançamos algo que desejamos, ou conseguimos algo que os outros não conseguiram. Isto não torna ninguém feliz. É uma mentira acreditar que a felicidade tem a ver com essas realizações tão tolas que, uma vez alcançadas, despertam a necessidade de buscar uma nova motivação.

A felicidade faz parte e é alimentada por uma mente clara que nos leva em uma determinada direção. Precisamos desfrutar os desafios quando o caminho que escolhemos está em sintonia com os valores que acreditamos, quando temos a confiança de que, aconteça o que acontecer, sempre poderemos olhar a bússola e continuar avançando, crescendo e vivendo novas aventuras. Precisamente nessa emoção a felicidade é recriada, cresce e nos inunda.

“A minha felicidade consiste em agradecer o que tenho e não desejar excessivamente o que não tenho”.– Leon Tolstoi –

(Via Mente Maravilhosa)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
FelicidadeVirtudes
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia