Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O dia em que Padre Pio recebeu de Nossa Senhora de Fátima a graça de uma cura

FATHER PIO
Composition operapadrepio-it /Sean MacEntee-(CC BY 2.0)
Compartilhar

Nesse instante, subitamente, ele sentiu um arrepio seguindo da sensação de calor e bem-estar e exclamou: "Estou curado! Nossa Senhora me curou!"

Muito devoto de Nossa Senhora de Fátima, o santo capuchinho Padre Pio de Pietrelcina atribuiu à intercessão dela a graça da cura de uma séria doença que o acometeu aos 72 anos de idade, em abril de 1959.

A pleurisia foi tão grave que ele teve de parar de ouvir confissões, dar a bênção do Santíssimo Sacramento e até celebrar a Missa. Em maio, a doença piorou. A partir de agosto, porém, tudo começou a mudar quando a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima chegou à Itália para percorrer algumas localidades.

O Pe. Pio não poderia acompanhar a peregrinação, mas uma mudança de planejamento fez com que a imagem fosse levada até San Giovanni Rotondo. Na manhã de 6 de agosto, mesmo debilitado profundamente, o Padre Pio fez questão de ir até a igreja para homenagear Nossa Senhora de Fátima representada em sua imagem peregrina. Sentado diante dela, rezou um rosário e lhe beijou os pés.

À tarde, o helicóptero que levava a imagem para prosseguir a peregrinação em outras cidades deu três voltas não programadas sobre o convento onde vivia o Padre Pio – um fato que, tempos depois, nem sequer o piloto soube explicar.

Foi nesse contexto que o santo sacerdote rezou:

“Ó minha Mãe, quando vieste à Itália me encontraste com esta doença. Vieste para me visitar aqui em San Giovanni e me encontraste ainda sofrendo com ela. Agora estás de partida e eu não fiquei livre da minha doença!”

Nesse instante, subitamente, ele sentiu um arrepio seguindo da sensação de calor e bem-estar e exclamou:

“Estou curado! Nossa Senhora me curou!”

A fidelidade do Padre Pio à Virgem Maria se expressou durante toda a sua vida, em gestos e palavras. Ele rezava o rosário de 15 mistérios até 35 vezes por dia e um de seus conselhos aos católicos era:

“Amar Nossa Senhora e rezar o rosário, porque o rosário é a arma contra os males do mundo. O Santo Rosário é a arma daqueles que querem vencer todas as batalhas. Invoquemos sempre o auxílio de Nossa Senhora!”

____________

A partir de matéria da ACI Digital

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.