Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Na contramão das selfies

Compartilhar

Cansados da onda egoísta e de ostentação das selfies, usuários propõem uma nova forma de aparecer nas redes sociais

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

Cansado (a) de tanta ostentação nas redes sociais? O que falar desta onda de fotografias no elevador, na cama e até no banheiro?

Se você está farto (a) de tantas selfies nas redes sociais, chegou um movimento que pode te interessar: é o #stefdies, que está inundando o Instagram com fotos impactantes. Em comum, as imagens têm as seguintes características: 

  1. O rosto do protagonista da foto não aparece;
  2. o personagem principal da foto está no chão, de bruços;
  3. a imagem não é uma selfie, porque é feita por outra pessoa ou pelo timer da câmera;
  4. as fotos aparecem no Instagram com a hashtag #stefdies.

Para que você entenda melhor, são fotos como estas (clique em “Abrir a galeria de fotos”): 

 

O movimento tem um viés de humor e de crítica. Seus instagrammers publicam fotos como se eles tivessem caído junto com um meteorito sobre o solo. Todas as fotos chamam a atenção para o debate sobre o uso das redes sociais nas próprias redes, pois, para eles, não é importante que seus seguidores comentem “lindo” ou “linda” nas publicações, mas que pensem em formas mais autênticas de se mostrar em público.

Muitos do que levantaram a bandeira anti-selfie são viajantes e, por isso, as imagens retratam partes conhecidas do mundo. Mas há outros adeptos que mostram seu dia a dia em casa ou no trabalho. 

E você, já conhecia esse movimento? Qual a sua opinião sobre este tipo de foto? 

Leia também: Padre Fábio de Melo: “não falsifique alegrias”

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.