Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconEstilo de vida
line break icon

Nossos filhos e a epidemia do "eu"

king boy

Valery Sidelnykov - Shutterstock

María Verónica Degwitz - publicado em 23/05/19

Como fazer para que nossas crianças consigam sair do “eu" para crescerem saudáveis, independentes e felizes

Vivemos a era da selfie, das opiniões únicas no Twitter, da autenticidade como fim supremo, do sucesso através dos likes. Uma época que está infestada de atitudes que promovem o “eu” como sendo o centro da existência. Com isso, sem querer, nossas condutas como pais podem fortalecer essas tendências.

Ficou para trás a época em que as crianças acompanhavam os pais em seus programas, quer seja num cinema ou numa partida de futebol. Antes, as crianças eram parte da família. Agora, são o centro dela.

Isso não quer dizer que estamos fazendo tudo errado: a visão familiar moderna é muito mais integrada, e a proliferação de planos e atividades em famílias com as crianças também conseguiu um sistema familiar mais coeso.

No entanto, todas as mudanças geraram nas crianças a atitude do chamado “entitlement” (mereceimento). Desde pequenos, elas acreditam que merecem toda a atenção do mundo e que seria injusto não recebê-la. As crianças, então, passaram a ser superprotegidas, elogiadas demais e a ter mais bem materiais do que necessitam.

Isso se traduz em atitudes desafiadoras, que tendem a ser problemáticas em algumas situações em que elas não são o centro das atenções, como na escola, na igreja e, mais adiante, na universidade e no ambiente de trabalho.

Muitas dessas crianças crescem sem a capacidade de ser independente. Embora sejam bons estudantes ou esportistas, são pessoas que necessitam constantemente de atenção e da ajuda dos outros.

Então,o que fazer para combatermos essa epidemia nos nossos lares. Como conseguir que nossos filhos saibam sai do “eu” para crescerem saudáveis, independentes e felizes?

Em primeiro lugar, devemos transformar nossa família em um sistema hierárquico, em que os filhos não sejam a autoridade principal. Significa ensiná-los a obedecer, a demonstrar respeito pelos mais velhos e a aprender que há momentos em que eles não serão o centro da atenção.

Outra técnica para escapar dessa epidemia é ensiná-los a lidar com a frustração, ou seja, eles precisam saber se recuperar de um fracasso ou superar obstáculos sem que os pais intervenham.

Nós, pais, devemos também situar nossos filhos na vida real e ensiná-los o verdadeiro valor das coisas. Como? Tirando a importância dos likes e valorizando as amizades verdadeiras. É preciso tirar deles a ideia de que a opinião que eles têm é a mais importante e que outros pontos de vista não valem nada. Conseguiremos fazer isso tirando-os um pouco das redes sociais e convidando-os a se aproximar de outras realidades com menos privilégios que os deles.

Por último, devemos deixar de fazer as coisas por eles; eles têm que enfrentar suas batalhas. Somente permitindo que eles tomem ciência da própria vida é que poderemos ensiná-los que eles são capazes, fortes e que podem crescer…

Sobretudo, eles precisam saber que estaremos sempre ali para apoiá-los.


KID ALONE AT SCHOOL

Leia também:
Como ensinar seu filho a ser corajoso

Tags:
Educação dos FilhosFamíliaFilhos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia