Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 21 Janeiro |
Santa Inês
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Freira de 77 anos degolada na África teria sido vítima de ritual de bruxaria

ACN International via Twitter

Reportagem local - publicado em 27/05/19

O andamento das investigações é bastante precário, mas, segundo o bispo local, a magia negra é a principal hipótese no momento

No último dia 20 de maio foi encontrado decapitado o corpo da irmã Inés Nieves Sancho, 77 anos, religiosa espanhola das Filhas de Jesus que trabalhava em Nola, na República Centro-Africana, perto da fronteira com Camarões. A freira preparava jovens carentes para trabalhos profissionaisde costura e foi martirizada no próprio local de trabalho, por desconhecidos, na noite de domingo para segunda-feira.

Descrita pelo jornal vaticano L’Osservatore Romano como “delicada, gentil e absolutamente pacífica“, a religiosa trabalhava havia décadas em um dos países mais pobres do planeta e não pretendia sair da República Centro-Africana enquanto tivesse forças para continuar trabalhando.

Nenhum grupo reivindicou a autoria do assassinato bárbaro. A hipótese dominante, inicialmente, era a do comércio de órgãos humanos, mas essa possibilidade já foi descartada, de acordo com dom Juan José Aguirre, bispo da diocese de Bangassou.

Entretanto, a principal hipótese em consideração agora é ainda mais horrenda: a de um sacrifício em ritual de magia negra. A ocorrência de rituais de oferta de sangue, inclusive humano, é reconhecida na região como um meio para se obter “boa sorte” e riqueza. O próprio dom Aguirre explica:

“Nesta área, localizada no oeste do país, na fronteira com Camarões, existem minas de diamantes e pessoas que usam bruxaria. Elas acreditam que o sangue fresco, até mesmo de seres humanos, lhes traz sorte na busca por essas pedras preciosas”.

Segundo matéria do diário vaticano, chega a acontecer até mesmo que os próprios pais matem algum filho para conseguir fortuna. O jornal observa ainda que essa prática vem do vizinho Camarões.

As Filhas de Jesus fizeram uma vigília de oração na noite da segunda-feira, 20, e realizaram o funeral da irmã Inés na terça, 21 (foto em destaque ao início desta matéria).

Na Audiência Geral da quarta-feira passada, 22 de maio, o Papa Francisco fez questão de mencionar o assassinato e de rezar por ela uma Ave-Maria junto com os fiéis presentes no Vaticano.

O assassinato covarde e brutal da irmã Inés foi nada menos que o 13º crime contra cristãos na África só nos primeiros 20 dias do mês de maio de 2019.


CHRISTIANS IRAQ

Leia também:
447 missionários católicos foram assassinados entre 2000 e 2017

Tags:
freirasMártiresPerseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia