Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconReligião
line break icon

Papa Francisco: a chaga da violência contra as mulheres

PAPIEŻ FRANCISZEK W BUŁGARII

ANDREAS SOLARO/AFP/East News

Vatican News - publicado em 29/05/19

Trechos de entrevista recente concedida pelo Santo Padre

Publicamos alguns trechos da entrevista do Papa Francisco à jornalista Valentina Alazraki da emissora mexicana Televisa.

Pergunta: Papa Francisco, falando de violência, há um tema sobre o qual fala-se muito, que é a violência contra as mulheres, os feminicídios. Tenho esta correntinha que me foi dada por uma mulher que teve seu marido assassinado na sua frente, ela estava grávida. E esta é uma blusa que me pediram para lhe entregar. É de uma mulher que foi morta diante de seu filho… Um caso contrário. E pediram para lhe entregar para que o senhor pense em todas as mulheres vítimas da violência, no México e no mundo… Ela chamava-se Rocío…

Papa Francisco: Rocío… aqui há uma vida de sofrimento, uma história que termina com violência, injustiça e dor…

Pergunta: Fala-se de estatísticas, porém esta chama-se Rocío, ou se chama Grecia, ou Miroslava, enfim são nomes… São nomes, pessoas em carne e osso. Não se entende porque está nascendo esta violência de gênero contra a mulher todos os dias na Itália, na Espanha, no mundo inteiro. No México… não são estatísticas, são mulheres. Na sua opinião, por que há este ódio contra as mulheres que leva a tantos feminicídios…

Papa Francisco: Hoje eu não saberia dar uma resposta sociológica. Todavia, ousaria dizer que a mulher ainda está em segundo lugar… em segundo lugar. Em uma viagem aérea contei-lhes como começaram as jóias das mulheres. Recordam? Bom… desde a época pré-histórica se é verdade ou não, veremos… a mulher está ali. Isso está no imaginário coletivo. Caso a mulher obtenha um cargo importante, com grande influência, então ficamos sabendo de casos de mulheres fantásticas. Porém no imaginário coletivo diz-se: olha, é mulher e conseguiu! Conseguiu ganhar o prêmio Nobel! Inacreditável. Vê-se o gênio literário que se expressa nestas coisas. E a mulher em segundo lugar. E do segundo lugar passar a objeto de escravidão não precisa muito. É suficiente caminhar pela Estação ferroviária Termini, pelas ruas de Roma para ver. E são mulheres na Europa, na culta Roma. São mulheres escravas. Porque é isso o que são. Porém passar dessa situação para matá-las… Quando visitei um centro de recuperação para jovens no Ano da Misericórdia, tinha uma jovem com a orelha arrancada, porque não tinha levado dinheiro suficiente ao seu patrão. Essas pessoas controlam os clientes de modo especial, então se a moça não faz o seu dever é espancada ou é punida como aconteceu com aquela jovem. Mulheres escravas. Li há pouco o livro de Nadia Murad, “Eu serei a última”,  deu-me de presente quando veio aqui em Roma. Aconselho a quem não leu. Ali está concentrado, mesmo sendo em uma cultura especial, tudo o que o mundo pensa das mulheres. Um mundo sem mulheres não funciona. Não porque é a mulher que tem os filhos, deixemos de lado a procriação. Uma casa sem uma mulher não funciona. Há uma palavra que está para sair do dicionário, porque causa medo em todos: a ternura. É patrimônio da mulher. Porém, daqui ao feminicídio, à escravidão, o passo é breve. Qual é o motivo do ódio, não saberia explicar. Talvez algum antropólogo poderá explicar melhor. E como se cria este ódio, matar mulheres é uma aventura? Não sei explicar. Mas é evidente que a mulher continua em segundo plano e a expressão de surpresa quando uma mulher tem sucesso indica isso muito bem.

Pergunta: Na América Latina o senhor conheceu bem essas realidades. Agora estou escrevendo um livro que terá como título “Grécia e as outras”, que fala justamente das mulheres vítimas, de um modo ou de outro, de violências. Impressionou-me a coragem das mulheres mexicanas e latino-americanas. Fazem tudo sozinhas. São mães, muitas vezes mães-avós, cuidando dos netos, responsáveis em todos os sentidos da família, porque os maridos, ou foram mortos ou são alcoólatras ou têm problemas. São mulheres heroínas…

Papa Francisco: Veja bem, a mulher sempre tende a esconder a fraqueza, a salvar a vida. Há uma imagem que ficou particularmente marcada em mim: a fila de mães ou de mulheres que vejo sempre, quando chego em um cárcere, esperando para entrar e visitar os filhos, ou o marido encarcerado. E todas as humilhações que devem suportar para conseguir fazer isso. Ficam nas ruas. Passam os ônibus, as pessoas ficam olhando para elas. Mas elas não se importam com isso. Pensam, o meu amor está ali dentro.

Pergunta: Têm uma grande coragem.

Papa Francisco: Fantásticas. Fantásticas e guerreiras. Recorda-me sempre o caso do Paraguai na Grande guerra civil. Foram as mulheres mais gloriosas da América, porque depois daquela guerra tão injusta, defenderam a pátria, a cultura, a fé e a língua. Sem se prostituir e continuando a procriar. Fantástico!

(Vatican News)

Tags:
Mulher
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia