Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconReligião
line break icon

O Papa Francisco é um herege?

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE

Antoine Mekary | ALETEIA | I.MEDIA

Vanderlei de Lima - publicado em 04/06/19

Nunca um Pontífice falhou (ou caiu em heresia) no múnus que demanda a infalibilidade papal

Parte da mídia publicou, há poucos dias, matérias referentes a fiéis católicos (alguns clérigos e leigos versados em Teologia) que acusam o Papa Francisco do grave delito moral e canônico de heresia e, por isso, pedem aos Bispos que o julguem. O assunto merece dois breves comentários neste artigo.

Antes do mais, importa dizer que “heresia éa negação pertinaz, depois de recebido o Batismo, de alguma verdade que se deve crer com fé divina e católica, ou ainda a dúvida pertinaz acerca da mesma” […] (Catecismo da Igreja Católica n. 2089 citando o Código de Direito Canônico, cânon 751). Detalhemos essa definição.

Entende-se por fé divina aquela fundada em Deus revelador e católica quando repousada no Magistério infalível da Igreja. Ora, reconhecemos os pronunciamentos infalíveis da Igreja, porque neles o Santo Padre usa expressões claras da infalibilidade como “Declaramos”, “Definimos”, “Decretamos” etc. São quatro as condições necessárias para que haja tal pronunciamento: 1) que o Papa fale como Doutor e Pastor universal; 2) que use da plenitude de sua autoridade apostólica; 3) que manifeste a vontade de definir e 4) que trate de fé ou moral. Aos documentos não infalíveis (portanto reformáveis, talvez, um dia), mas frutos do Magistério autêntico (tratando de fé e moral), se deve a fé religiosa, ou seja, crê-se neles pela autoridade da Igreja que fala.

Sobre a heresia comenta, a propósito do citado cânon 751, o Pe. Dr. Jesus Hortal, SJ, renomado canonista, o seguinte: “No conceito de heresia, é fundamental o elemento de pertinácia, ou seja, a consciência clara e continuada da culpabilidade na negação ou dúvida de uma verdade de fé” (Código de Direito Canônico. São Paulo: Loyola, 1983). Daí a questão crucial: quem poderia, hoje, demonstrar, com provas teológicas irrefutáveis, que o Santo Padre nega ou duvida, claramente, de modo contumaz, das principais verdades às quais se deve dar fé divina e católica?

O pedido para que o Sumo Pontífice seja julgado pelos Bispos não parece fazer reviver o conciliarismo do século XIV? Ele sugere, à moda de certos governos civis, que o “Parlamento” (Concílio) julgue o “presidente” (Papa). Tal sentença foi proposta nas sessões de 23/03 e 06/04 de 1415, no Concílio de Constança, que tivera início sem aprovação do Papa, nos seguintes termos: “Este Sínodo declara ter sido legitimamente congregado pelo Espírito Santo e constituir Concílio Ecumênico representativo da Igreja Católica; recebe imediatamente de Cristo o seu poder. Todos, qualquer que seja o seu estado ou dignidade, até mesmo o Papa, lhe devem obediência no que se refere à fé, à extirpação do cisma e à reforma da Igreja (cabeça visível dos membros)”.

Ora, contra essa medida houve protesto entre os próprios conciliares presentes, dado que desde o início do Cristianismo é de fé e disciplina que a Sé romana por ninguém é julgada, ou seja, Prima Sedes a nemine iudicatur (A Sé primeira por ninguém é julgada) ou, em linguagem mais livre, Prima sedes non iudicatur (não se julga a Sé primeira). Realmente, o Papa Gelásio I, recolhendo o pensamento dos fiéis de seu tempo, declarou, em 493, e repetiu, em 495, que a Sé de Pedro tinha direito de julgamento sobre todas as outras sedes episcopais, mas ela mesma não está sujeita a nenhum julgamento humano.

Ainda, em 501, o Synodus Palmaris, de Roma, reafirmou este princípio que está no Código de Direito Canônico atual (cf. cânon 333, § 3). Ciente dessa tradição, a tese conciliarista, atrás proposta, foi rejeitada na sessão de 13 de março de 1418 (cf. E. Bettencourt. História da Igreja. Rio de Janeiro: Mater Ecclesiae, 2012, p. 240-241).

Afastemos, portanto, a possibilidade de um julgamento do Papa pelos Bispos reunidos em Concílio ou uma decisão do Colégio sem a cabeça, que é o próprio Papa. Ademais, enquanto pessoa particular – como os demais humanos – um Papa pode errar (como, de fato, já errou ao longo da história), mas nunca um Pontífice falhou (ou caiu em heresia) no múnus que demanda a infalibilidade papal (cf. Vanderlei de Lima. Papas acusados de erros doutrinários na história. Aleteia, 19/09/2017, online). Tem a Igreja – e por ela o Sumo Pontífice – garantida a especial assistência divina (cf. Mt 16,18-19).

Tags:
DoutrinaPapaPapa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia