Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A história extraordinária do menino de rua que catava lixo e pode ser canonizado

Darwin Ramos
Wikipédia
Compartilhar

Darwin Ramos ajudava a família desde criança como catador de lixo com a irmã caçula - até que uma doença degenerativa o tornou grande amigo de Jesus

Foi aprovada em 29 de maio, pelo cardeal Angelo Becciu, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, a abertura do processo de canonização do jovem filipino Darwin Ramos, que, já na infância, teve de trabalhar nas ruas como catador de lixo.

Uma infância de sofrimento

Nascido em 1994 em Manila, a capital do seu país, Darwin cresceu nas favelas da cidade de Pasay, em cujas ruas, para ajudar a família, catava lixo com a irmã caçula. Desde pequeno ele apresentou sintomas de uma doença genética degenerativa, a distrofia muscular de Duchenne, que vai reduzindo a mobilidade até extingui-la completamente.

Em 2006, o adolescente entrou em um dos centros de ajuda mantidos pela instituição Uma Ponte para as Crianças, dedicada a educar crianças de rua, e lá, depois de conhecer melhor a fé católica, pediu para ser batizado. No ano seguinte, recebeu os sacramentos da Primeira Comunhão e da Confirmação.

Embora os seus movimentos já estivessem diminuindo dramaticamente em decorrência da distrofia muscular, ele “impressionava a todos, funcionários e outras crianças do centro“, pela maneira como encarava a sua doença. A postura virtuosa de Darwin é testemunhada por um relatório das Pontifícias Obras Missionárias da Espanha:

“Ele desenvolveu uma profunda relação pessoal com Cristo e não passava nenhum dia sem dedicar um tempo à oração. Era atencioso para com todos e dava apoio às outras crianças quando elas tinham problemas; nunca reclamava e sempre sorria, mesmo nos momentos difíceis. Quando falava sobre a sua doença, dizia que era ‘a sua missão’”.

Em 2012, quando tinha 17 anos, a saúde de Darwin piorou tanto que ele sentia dor até por respirar. Mesmo atingido por sofrimentos tão intensos, ele se mantinha sereno, afável e grato a todos pelas ajudas que lhe prestavam.

Em 23 de setembro de 2012, do Centro Médico Infantil Filipino da cidade de Quezon, Darwin Ramos partiu desta vida para o Abraço Eterno do Pai.

Rumo aos altares

Definido por quem conviveu com ele como “o mestre filipino da alegria“, Darwin Ramos é agora Servo de Deus. Depois da fase diocesana das investigações canônicas sobre a sua trajetória de vida, o processo de beatificação será encaminhado ao Vaticano, que estudará a sua vivência heroica das virtudes cristãs, a sua fama de santidade e as graças que venham a ser testemunhadas como fruto da sua intercessão. A Congregação para as Causas dos Santos poderá em seguida propor ao Papa o decreto de reconhecimento das suas virtudes heroicas, etapa a ser acompanhada por eventuais relatos de milagres obtidos por seu intermédio. Com isto ele poderia ser beatificado e, após a comprovação de um segundo milagre, também canonizado.

O pe. Thomas de Gabory, dominicano francês, será o postulador da causa no Tribunal diocesano de Cubao, diocese cujo bispo, dom Honesto Ongtioco, afirmou às agências CBCPNews e Asia News:

“O Vaticano deu luz verde para investigarmos mais a fundo a sua vida, a sua vivência da fé e o seu testemunho de Jesus, de quem era muito próximo. Darwin é um exemplo de santidade. Mesmo sendo um menino de rua, afetado pela miopatia, ele era intimamente ligado a Cristo no seu sofrimento e na sua alegria”.

___________

Com informações da ACI Digital

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.