Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A história do primeiro padre tetraplégico americano

William Edward Atkinson
Compartilhar

Ele chegou a receber uma autorização especial para ser ordenado às pressas, pois não acreditavam que ele sobreviveria ao acidente

William Edward Atkinson nasceu em 4 de janeiro de 1946, na cidade de Upper Darby, na Pensilvânia (EUA). Ele veio de uma família católica devota e, ao crescer, permaneceu forte na fé.

Ele também foi abençoado com excelentes habilidades atléticas e provou ser um jogador de beisebol muito talentoso. Era o tipo de filho de que qualquer pai ficaria orgulhoso.

William cursou o ensino médio na Escola Secundária Monsenhor Bonner, em Drexel Hill, na Pensilvânia. Foi durante seu último ano que ele anunciou seu desejo de se tornar frade agostiniano. Depois de se formar no ensino médio em 1963, ele ingressou na Academia Agostiniana, em Staten Island, como postulante. Permaneceu lá por um ano e, a 9 de setembro de 1964, mudou-se para o noviciado Good Counsel, localizado em New Hamburg, Nova York.

O jovem noviço estava indo bem até receber um forte golpe. Era 22 de fevereiro de 1965, quando Bill – seu apelido – e outros noviços estavam esquiando pelas colinas cobertas de neve que cercavam o campus. O esqui de Bill perdeu o controle e bateu em uma árvore. Em um instante, o forte e atlético jovem de 19 anos de idade ficou paralisado do pescoço para baixo, manifestando apenas um ligeiro movimento de ombro e braços.

Durante o tempo imediatamente após o acidente, as coisas para Bill Atkinson tornaram-se bastante difíceis. Seu mestre de noviços veio até ele e perguntou se ele queria professar os votos. Isso era permitido quando a morte era iminente, mesmo para um noviço. Ele aceitou. Nos dias que se seguiram, ele teve paradas respiratórias, desenvolveu pneumonia e teve febre alta. Durante todo esse tempo crucial, os pais de Bill nunca saíram do seu lado.

Os outros noviços começaram uma novena pedindo intercessão do beato John Neumann (hoje São John Neumann) pela recuperação do irmão Bill. Incrivelmente, no último dia da novena, sua condição estabilizou-se. Os médicos ficaram perplexos. Eles nunca pensaram que Bill conseguiria.

Bill então começou um regime intenso de reabilitação, que durou mais de um ano. Seus tratamentos e fisioterapia continuariam, mas agora ele desenvolvera um senso renovado de propósito. Ele estava determinado a ser religioso e continuar seus estudos. Ele pediu a seus superiores para prosseguir em sua jornada espiritual.

Sua Ordem acolheu o determinado Bill Atkinson e ele foi enviado para o St. Mary’s Hall, a Universidade Villanova. Ali ele reiniciou seu noviciado e, em 20 de julho de 1970, professou votos simples. Bill conseguiu passar por seu período de formação por causa de um grupo de seus colegas agostinianos. Esses jovens continuamente o ajudavam ao longo do caminho. Ele até aprendeu a usar uma cadeira de rodas motorizada e, em 20 de julho de 1973, pôde professar seus votos solenes.

Mas Bill não terminou ali sua jornada. Seu próximo objetivo era o sacerdócio. O cardeal John Krol, da Filadélfia, sabia de Bill e disse que ficaria honrado em ordená-lo quando o superiores de Bill confirmassem que ele estava preparado.

O Departamento de Teologia da Universidade de Villanova e frades da Theological Union de Washington trabalharam com Bill para ajudá-lo a concluir os estudos. Com uma autorização especial do Papa Paulo VI, Bill Atkinson foi ordenado sacerdote pelo cardeal Krol no dia 2 de fevereiro de 1974. A cerimônia aconteceu na paróquia de St. Alice, em Upper Darby, quase nove anos depois do acidente. Ele celebrou sua primeira missa na Universidade Villanova.

Padre Bill foi enviado de volta à escola secundária onde iniciara seus estudos para atuar como professor de teologia. Ele permaneceu lá por quase 30 anos. Além de ensinar, era capelão, moderador da equipe de futebol, coordenador de retiros. Mais importante ainda, ele se tornou um padre amado, professor, confessor e amigo para muitos. Ele também era conhecido por seu grande senso de humor.

Deus chamou seu servo fiel padre Bill Atkinson a 15 de setembro de 2006. Ele tinha 60 anos de idade. Em 17 de novembro de 2015, o arcebispo Charles Chaput, da Filadélfia, apresentou a Causa para Canonização do Padre Bill para a Conferência episcopal dos EUA. A causa foi aprovada por unanimidade e enviada a Roma.

Alguém uma vez perguntou ao padre Bill: “Como você consegue?” Ele disse: “Dia após dia, eu simplesmente pego emprestada um pouco da força dos que me cercam.”

Servo de Deus, Bill Atkinson, intercedei por nós.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.