Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Americanos são os que mais ajudaram na restauração de Notre-Dame até agora

NOTRE DAME
Bertrand GUAY | AFP
Compartilhar

Os doadores bilionários que prometeram seu apoio estão esperando contratos legais e planos de reconstrução serem finalizados

Desde o incêndio de 15 de abril, que devastou a Catedral de Notre-Dame, empresários, investidores e doadores prometeram destinar um bilhão de dólares para ajudar na reconstrução do telhado e da torre da igreja.

Porém, de acordo com a assessoria de imprensa da Notre-Dame, até agora os bilionários que prometeram seu apoio ainda não entregaram nenhum dinheiro. “Os grandes doadores não pagaram. Nenhum centavo ”, disse Andre Finot, funcionário da Notre Dame, à Associated Press. 

Enquanto isso, os cidadãos americanos que contribuíram para a fundação de caridade Friends of Notre-Dame of Paris (Amigos da Notre-Dame de Paris) pagaram os salários de 150 que a catedral contratou desde o incêndio, informou a AP.

Recentemente, a fundação transferiu US $ 4,1 milhões para a primeira fase do projeto de restauração, que envolve, em grande parte, a limpeza e os preparativos para a próxima etapa de restauração.

Finot explicou que os grandes doadores têm relutado em cumprir suas promessas até que saibam como os fundos serão gastos e até que todos os contratos estejam em vigor.

“Eles querem saber com que exatamente seu dinheiro está sendo gasto (e se concordam) antes de entregá-lo, e não apenas para pagar os salários dos funcionários”, disse ele.

O presidente da Fundação Amigos da Notre Dame de Paris, Michel Picaud, disse à AP que mais de 90% do dinheiro arrecadado pela sua fundação veio dos americanos. 

“Os americanos são muito generosos em relação a Notre-Dame e o monumento é muito amado na América. Seis dos nossos 11 membros do conselho são residentes nos EUA ”, disse Picaud.

Boletim
Receba Aleteia todo dia