Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Menino que ganhou festa da PM realiza segundo sonho: “Meu rim me espera!”

Polícia Militar de Aquidauana / Ana Souza (Arquivo Pessoal)
Compartilhar

João Vitor, 11 anos, passa por transplante dando aula de otimismo

“O meu rim está me esperando, depois eu volto”: foi com esta certeza que o pequeno grande João Vitor, de 11 anos, partiu da cidade sul-mato-grossense de Aquidauana, a 131 quilômetros de Campo Grande, para receber em São Paulo o transplante de rim de que precisava desde os 2 anos de idade.

Aniversários dos sonhos

O novo rim é o segundo sonho realizado de João Vitor em poucos mais de uma semana: o primeiro foi a festa que ganhou da Força Tática da Polícia Militar (PM), de quem é fã declarado.

Em 8 de junho, o aniversário “dos sonhos” do menino foi também uma realização para os seus vizinhos, que vinham organizando a festa-surpresa já fazia um mês. Esteve presente na casa da família, para a ocasião, o tenente Jorge Manoel Martins Jr., do 7° Batalhão de Aquidauana, para quem a comemoração foi um “momento único”:

“Para nós é imprescindível esse reconhecimento. As palavras dele eram de que somos ídolos para ele, então a emoção é de grande magnitude. Nós cumprimos o nosso dever constitucional, que é policiamento ostensivo e preventivo, e ainda participamos de eventos como este”.

O cabo Douglas Oliveira dos Santos também fez parte da equipe da Força Tática presente no aniversário:

“Eu não conhecia o menino, só soube da história dele por meio da agente de saúde. Nós então nos juntamos, mandamos fazer a farda, o braçal semelhante ao da Força Tática, além de comprar o coturno para ele. Quando o conheci, vi a alegria dele, apesar de todo o problema. É uma pessoa com sorriso no rosto e que fala que fica na cadeira fazendo hemodiálise e imaginando ser um dos nossos. Ele é cativante e vamos estar sempre por perto”.

Mais um sonho se realiza

Na madrugada da última sexta-feira, 14, João Vitor deu entrada no Hospital Samaritano, em São Paulo, para onde viajou assim que o Conselho Tutelar de Aquidauana contatou a família para informar que havia sido encontrado um doador de rim. Da capital paulista, a mãe do menino, Ana Luiza da Silva, de 29 anos, declarou ao portal de notícias G1:

“Meu filho está muito feliz. Eu, como mãe, confesso que a preocupação é grande, mas, procuro pensar em coisas boas e em Deus. É o segundo sonho dele realizado. Agora, não teve outro jeito, ele teve que tirar a farda. Antes, só tirava para tomar banho e já queria vestir de novo”.

Deus permita que tudo corra bem nos procedimentos médicos pelos quais João Vitor está passando, bem como no tratamento de todos os demais pacientes que aguardam a chance de começar uma “nova vida” com os transplantes de que precisam.

Você quer ser doador?

Nem só de espera por órgãos vivem as filas dos transplantes no Brasil. Você pode suavizar intensamente as angústias de milhares de pessoas se puder doar sangue ou medula óssea. Saiba como:

Leia também: Como posso me tornar doador de medula óssea e salvar uma vida?

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.