Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Quais foram as instituições católicas visitadas pelo presidente Bolsonaro nesta semana

Bolsonaro e irmãs clarissas
Compartilhar

Além das irmãs de clausura, comitiva visitou instituição católica reconhecida mundialmente pela recuperação de pessoas dependentes químicas

Acompanhado pela primeira-dama Michelle e por alguns ministros de Estado, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro visitou nesta quarta-feira, 19, a Fazenda da Esperança, instituição católica reconhecida mundialmente pela recuperação de pessoas dependentes químicas.

A Fazenda da Esperança

Ao chegar como pároco à cidade paulista de Guaratinguetá em junho de 1979, o frei alemão Hans Stapel, franciscano da Ordem dos Frades Menores (OFM), deu continuidade à Obra Social Nossa Senhora da Glória, que já estava em plena atividade desde 1970, e, com o tempo, em parceria com os leigos brasileiros Nelson Giovanelli Rosendo dos Santos, Lucilene Rosendo e Iraci Leite, os três do Movimento dos Focolares, estabeleceu a partir de 1983 uma comunidade terapêutica dedicada a recuperar pessoas dispostas a se livrarem do vício em drogas e álcool.

O método de acolhimento adotado pela Fazenda da Esperança contempla três aspectos determinantes:

  • o trabalho como processo pedagógico;
  • a convivência em família;
  • a espiritualidade para encontrar o sentido da vida.

De acordo com o site da instituição, a Fazenda hoje está presente em todos os Estados brasileirospara acolher homens e mulheres fragilizados pelo consumo das drogas, transformando dor em alegria“.

Só no Brasil, a instituição acolhe e atende atualmente cerca de 3.000 pessoas que lutam para superar a sua dependência química, mas a presença da Fazenda da Esperança vai muito além das fronteiras nacionais: o número de comunidades no mundo já ultrapassou uma centena de unidades em países da Ásia, da África, das Américas e da Europa.

Além do método terapêutico, as pessoas que se identificarem com o carisma da Fazenda da Esperança podem encontrar também a sua vocação na Igreja católica fazendo parte da Família da Esperança, uma associação privada de fiéis, de caráter internacional, reconhecida pelo Pontifício Conselho para os Leigos e cuja missão é levar a Esperança, Jesus Cristo, ao maior número de jovens do mundo inteiro, conforme as palavras do Papa Bento XVI – que visitou pessoalmente a sede em Guaratinguetá durante a sua viagem apostólica de maio de 2007 ao Brasil.

VÍDEO INSTITUCIONAL – Confira o vídeo institucional da Fazenda da Esperança e saiba como divulgar e apoiar este projeto extraordinário:

__

Visita ao mosteiros das clarissas

Além da Fazenda da Esperança, a visita do presidente da República se estendeu ainda ao mosteiro das irmãs clarissas (foto em destaque desta matéria), religiosas de clausura a quem Bolsonaro fez menção em sua conta no Twitter:

“Feliz Corpus Christi! Registro de ontem em visita ao Mosteiro das Irmãs Clarissas, na Fazenda Nova Esperança, em Guaratinguetá/São Paulo, que também funciona como local de tratamento de dependentes químicos”.

https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1141678462152912896

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.