Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

…E mais intolerância: publicidade ofensiva à Virgem Maria é premiada na Itália

Twitter / Reprodução
Compartilhar

Peça publicitária abortista parodia obra-prima da arte sacra e apresenta o Arcanjo Gabriel entregando pílula abortiva a Nossa Senhora

Uma peça publicitária ofensiva contra a Virgem Maria rendeu a cada um dos seus autores, como prêmio, uma bolsa de estudos no valor de 1.000 euros.

Os autores da propaganda apelativa foram um grupo de alunos do Instituto Giorgi-Woolf de Roma. Eles ganharam o concurso 2018-2019 do projeto Informiamici, promovido em parceria pela associação cultural LaScelta e pela Sociedade Médica Italiana para a Contracepção. Esta última foi também a entidade que concedeu o prêmio.

O anúncio parodia uma obra-prima da arte sacra renascentista, “A Anunciação de Cestello“, pintada por Sandro Botticelli. Na versão “adaptada”, o Arcanjo Gabriel entrega à Virgem Maria uma pílula abortiva. O texto que acompanha a paródia diz:

“Use, faça milagres!”

Abertamente ofensiva à fé católica, a peça foi tão criticada nas redes sociais que a página do projeto Informiamici no Facebook chegou a apagar a postagem na qual tinha incluído essa exemplificação da sua própria intolerância.

O periódico italiano Il Giornale notou, oportunamente, que a propaganda blasfema tomou imagens da religião católica para atacar a própria religião católica e seus valores basilares, como a defesa da vida desde a concepção.

O fato de que uma entidade médica tenha premiado esse tipo de peça apelativa e incivilizada também foi criticado por internautas como Jacopo Coghe, que, no Twitter, comentou:

Este anúncio blasfemo foi premiado pela Sociedade Médica Italiana para a Contracepção e aos ganhadores foi concedida uma bolsa de estudos de 1.000 euros cada um. Escandaloso. Não há palavras, ou talvez sim: uma Ave-Maria de reparação pela ofensa ao Coração Imaculado de Maria♥️

Na mesma rede, a usuária Marcella Fraschi acrescentou em resposta:

“1000 euros para estudos por ter blasfemado (…) Uma civilização está morrendo”.

A ofensa não passou em branco nem sequer para os não católicos. Um internauta que se declarou não crente comentou:

“Como agnóstico, acho realmente reprovável. O delírio se apoderou de certos temas. Uma tristeza”.

Precedentes apelativos

Não é a primeira vez que a iniciativa Informiamici apela para as agressões baratas contra as crenças, convicções e opiniões alheias.

Em maio, o projeto já tinha publicado na sua mesma página do Facebook a imagem de um anjo oferecendo à Virgem Maria um preservativo na entrada de uma igreja.

Será esse o tipo de “argumento” em que tal projeto é “especialista”?

________

Com informações da agência ACI Digital

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.