Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

México envia 15.000 militares para a fronteira com os EUA

MIGRANTS
Shutterstock | Vic Hinterlang
Compartilhar

Na fronteira sul – com a América Central – há cerca de 6.500 militares para evitar a passagem de milhares de migrantes

O México posicionou 15.000 soldados e policiais em sua fronteira norte para cumprir o compromisso assumido com o governo dos Estados Unidos de frear a migração, realizando inclusive detenções, informou nesta segunda-feira (24) o chefe do exército mexicano.

“Temos uma mobilização total entre a Guarda Nacional e as unidades do Exército de quase 15 mil homens no norte do país”, afirmou o secretário de Defesa Nacional, Luis Cresentio Sandoval, durante a conferência matutina do presidente Andrés Manuel López Obrador.

Sandoval informou que, além de interceptar migrantes em sua passagem pelo território mexicano, o exército e a Guarda Nacional – formada por policiais militares, navais e federais – também os prendiam tentando cruzar a fronteira com os Estados Unidos.

“Considerando que a migração não é delito, é uma falha administrativa, então não prendemos mais ninguém e colocamos à disposição das autoridades” do Instituto Nacional de Migração, explicou Sandoval.

Na fronteira sul – com a América Central – há cerca de 6.500 militares para evitar a passagem de milhares de migrantes, na maioria provenientes de Guatemala, Honduras e El Salvador, que buscam chegar aos Estados Unidos fugindo da violência e da pobreza.

“Estamos cuidando de toda a fronteira e foi uma parte da estratégia; se cobríssemos somente Chiapas (sul), que é onde é feita a maior quantidade de movimentos migratórios irregulares (…), buscariam outra rota”, explicou Sandoval, especificando que a Guarda Nacional se estendeu até a turística região de Quintana Roo.

As autoridades mexicanas operam há anos para capturar migrantes no território, mas quase nunca na fronteira norte.

No final de maio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou impor tarifas sobre as exportações mexicanas se esse país não restringisse o fluxo de imigrantes sem documentos.

Em 7 de junho, os dois países chegaram a um acordo para suspender a aplicação desses impostos, que foram fixados para o dia 10.

Os Estados Unidos concederam ao México um prazo de 45 dias para tomar medidas rígidas e depois mais 45 dias para avaliar os resultados.

(AFP)

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.