Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Outro milagre atribuído à Irmã Dulce: a cura de um tumor cerebral maligno

Irmã Dulce
Reprodução
Compartilhar

Aconteceu em Fortaleza: bastaram 2 dias para que o adolescente recebesse alta e, inexplicavelmente, nem precisasse de tratamento posterior

O Papa Francisco anunciou ontem que a beata Irmã Dulce vai ser canonizada no próximo dia 13 outubro, no Vaticano, passando a ser venerada como Santa Dulce dos Pobres e tornando-se assim a primeira mulher nascida em solo brasileiro a ser declarada santa pela Igreja Católica.

O segundo milagre de Deus atribuído à intercessão da beata Irmã Dulce, e que é o requisito normal para o avanço de um processo de canonização, foi a cura do também brasileiro José Maurício Moreira, de 50 anos, nascido na Bahia e morando hoje no Recife. Ele ficou cego aos 14 anos e, depois de suplicar a intercessão da beata, voltou a enxergar de modo inexplicável segundo os médicos.

Mas este não é o único milagre atribuído à futura “primeira santa brasileira de nascença”.

Entre os vários e vários relatos ainda sob estudos, há outro envolvendo mais um brasileiro que enfrentou graves problemas de saúde na adolescência e que, de modo inexplicável pelos médicos, ficou curado depois de pedir a graça da cura por intermédio da Irmã Dulce.

O câncer maligno que desapareceu

O caso, relatado pelo blog católico Ancoradouro, aconteceu em Fortaleza. Quando tinha 13 anos de idade, em 2002, Mauro Feitosa Filho foi diagnosticado com um tumor cerebral. Os médicos estimaram para o adolescente uma sobrevida de apenas 3 meses, apesar da cirurgia no exterior que estava sendo cogitada. Antes da operação, porém, a família do garoto recebeu uma relíquia da Irmã Dulce e começou a rogar de Deus, por intercessão dela, o milagre da recuperação do filho.

Previam-se para a cirurgia nada menos que 14 horas de duração. Mas ela foi realizada em apenas 3 horas. Além disso, o tumor maligno passou a ser benigno, surpreendendo a toda a equipe médica, e pôde ser retirado de uma só vez durante a operação. E mais: bastaram 2 dias para que o adolescente recebesse alta médica e, inexplicavelmente, nem sequer foi necessário um tratamento posterior.

Foi a partir deste evento, considerado milagroso, que o pai do jovem, o empresário Mauro Feitosa, falecido em 2015, se transformou em grande divulgador da devoção à Irmã Dulce, já reconhecida em todo o Brasil como o “Anjo Bom da Bahia”.

__________

A partir de matéria do blog católico Ancoradouro

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.