Aleteia

Tudo bem fazer estas três coisas quando você perdeu alguém

Shutterstock
Compartilhar

É preciso permitir-se viver a experiência do luto de forma pessoal e única

Muitos de nós estão pessoalmente cientes de que não existe um passo-a-passo para lidar com a morte de um ente querido.

O luto é tão singular quanto os indivíduos que têm de suportar o seu fardo. É uma experiência ditada pela natureza do relacionamento que, para sempre, foi alterado pela morte. Independentemente da frequência com que o luto nos visita, ele é diferente a cada vez.

A dor vem em ondas algumas vezes, em outras, como uma inundação. Alguns ficam paralisados, alguns adoecem fisicamente, outros procuram comida, bebida ou remédios para se sentir menos desconfortáveis; há os que se escondem buscando refúgio na solidão. Muitos farão viagens pelas estradas da memória, voltarão a relacionamentos rompidos, ou deixarão outros escaparem. Alguns agradecem a Deus pelo que tiveram, outros se revoltam pelo que perderam.

A perda é uma experiência humana inevitável. Ela inspira nossa arte, atua em nossos sonhos e tem sido estudada por especialistas ​​de uma infinidade de disciplinas. Tudo isso torna evidente que, embora a experiência do luto seja pessoal, existe um terreno comum que compartilhamos. Se você está sofrendo, aqui estão três dicas que você ou alguém que você conhece podem achar úteis.

Não há problema em sorrir

Você tem permissão para sorrir. Todos já devem saber que não há problema em chorar quando você está triste, e é completamente natural sentir-se triste quando alguém que você ama morre. Do que não falamos tanto (o que é um desserviço ao luto) é sobre o outro lado dessa moeda.

Dar a si mesmo permissão para ser feliz – sentir prazer e até sorrir – não é um ato desleal aos mortos. Quer a suavidade e a despreocupação provenham de uma piada ou de uma memória, você não está sendo desleal com o falecido por desfrutar a vida. Nem o valor do seu relacionamento nem a profundidade do seu amor são medidos pelo número de lágrimas que você chorou ou por quanta felicidade você tem sufocado.

Não há problema em pedir ajuda

As engrenagens do mundo se movem continuamente. Os pássaros continuam a cantar como se tudo estivesse inalterado. Mas as pessoas ao seu redor, que cuidam de você, sabem que seu mundo é agora para sempre diferente. E algumas dessas pessoas querem ajudar.

Buscar ajuda beneficia você, sim, mas também é uma gentileza com quem se importa. Muitos querem ajudar por causa de como foram ajudados no passado. Alguns apenas amam você e querem aliviar seu sofrimento. Nunca subestime o valor de apenas dizer às pessoas ao seu redor o que realmente está acontecendo.

Não se sinta obrigado a pedir ajuda apenas para que outras pessoas se sintam melhor. No entanto, quando alguém diz: “Deixe-me saber como posso ajudar”, avise-os. Lavanderia, passeio com o cachorro, babá, transporte, refeição, conselhos, ou até mesmo apenas para passear – todas essas coisas aliviarão seu fardo e farão com que seu círculo de apoio seja necessário. É um ganha-ganha.

Talvez seja um aconselhamento ou um grupo de apoio de que você precisa. Existem muitos caminhos para procurar ajuda. Grupos, igrejas, comunidades e até mesmo escolas oferecem muitas maneiras de se conectar com uma variedade de oportunidades de assistência.

Não há problema em aproveitar seu tempo

Nós não estamos no controle completo do mundo ao nosso redor e não podemos prever o lugar exato e hora em que algo vai acontecer. A existência e todos os seus eventos se desenrolam em um ritmo que não podemos controlar. A experiência do luto não é exceção. Assim como não podemos controlar a forma como vivenciamos o luto, também não podemos controlar o tempo que ele dura.

O luto ativo pode ser mais longo ou mais curto de pessoa para pessoa. Nem é inerentemente certo ou errado. Ao lidar com a morte, assim como com a vida, cada um de nós está em nossa própria linha do tempo.

Ter tempo para sua saúde – física, psicológica e espiritual – também é importante. Essas coisas podem ser fáceis de negligenciar quando experimentamos emoções intensas e variadas. Mas você precisa ter tempo para comer alimentos saudáveis ​​e manter-se com saúde. O sono e o exercício adequado ajudarão a manter seus níveis de energia e resistência em forma. E aproveite para relaxar, mesmo que sejam apenas alguns minutos extras no carro.

Atravessar o luto por um ente querido é um trabalho árduo. Não há passos simples e fáceis, curas rápidas para golpes súbitos de mágoa no fundo da alma ou ondas de tristeza que podem nos deixar de joelhos. Amar alguém não é algo para ser curado, e a tristeza é um componente inextricável do seu amor.

Boletim
Receba Aleteia todo dia