Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Moçambique espera o Papa Francisco

LAMPEDUSA
ALESSANDRA TARANTINO | POOL | AFP
Compartilhar

O Papa Francisco fará sua viagem apostólica a Moçambique, Madagascar e Maurício, de 4 a 10 de setembro próximo

“O povo moçambicano espera com alegria a visita do Papa Francisco, peregrino da paz e do Evangelho”, “estamos honrados pela próxima visita do Pontífice”.

Essas foram palavras do presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, que esta semana está em Roma e na segunda-feira (08) foi visitar a Comunidade de Santo Egídio.

O Papa Francisco fará sua viagem apostólica a Moçambique, Madagascar e Maurício, de 4 a 10 de setembro próximo. A sua chegada a Maputo é prevista para o dia 4 de setembro.

Ao visitar a Comunidade de Santo Egídio, o presidente agradeceu a todos pelo histórico compromisso em prol da paz, a ajuda para a cura da AIDS e a solidariedade na ocasião da emergência do ciclone Idai.

O presidente Nyusi definiu a Comunidade como a “casa da paz e de Moçambique”, recordando que foi na sede de Santo Egídio que foram feitas as negociações que levaram, no dia 4 de outubro de 1992, à assinatura da reconciliação entre os líderes das duas partes em guerra.

Os líderes presentes eram Joaquim Chissano, então presidente do país, e Afonso Dhlakama, chefe da guerrilha Renamo. Durante o conflito (1977-1992), cerca de um milhão de pessoas morreram em combates e por conta de crises de fome e cinco milhões de civis foram deslocados.

O presidente manifestou sua gratidão à Comunidade pela proximidade concreta e a solidariedade após o devastador ciclone Idai, que atingiu principalmente a região de Beira, causando a morte de 600 pessoas em Moçambique, mas atingindo também o Maláui e Zimbábue.

“Agradeço particularmente aos inúmeros jovens moçambicanos e os voluntários da Comunidade de Santo Egídio, que trabalharam incansavelmente para ajudar as vítimas do ciclone. Também com a ajuda de Santo Egídio – concluiu – vamos reconstruir a cidade de Beira”.

(Vatican News)

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.