Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

“Meu pai tem síndrome de Down – e eu sou corajosa por causa dele”

Richie Anne Castillo / Facebook
Compartilhar

“Eles diziam que você era diferente e eu não entendia por que tiravam sarro de mim e me chamavam de anormal”

O filipino Richard Castillo tem sorriso constante, abundância de afetividade e uma resiliência extraordinária, que foi crucial para que ele enfrentasse cirurgias, diálises, preconceitos e as limitações impostas pela síndrome de Down.

Esta condição, que atinge 1 em cada 700 bebês nascidos em todo o mundo e não tem meios para ser evitada, é causada pela presença de três cromossomos 21 na maior parte das células do indivíduo, que sofre mais propensão ao desenvolvimento de doenças como cardiopatias e problemas respiratórios. Além disso, a maioria dos homens diagnosticados com a síndrome de Down são estéreis, fato que torna ainda mais especial o caso de Richard Castillo: ele é pai.

E sua jovem filha Richie Anne Castillo fez questão, em junho, de compartilhar nas redes sociais o quanto se sente privilegiada pelo fato de ter Richard como pai:

“Eu sou forte e corajosa por causa de você e te amo muito, pai. Quero que o mundo inteiro saiba o quanto estou orgulhosa por você ser meu pai. Você é lindo por dentro e por fora”.

Na ocasião, a família celebrava os 50 anos de Richard. Milhões de internautas do mundo todo se comoveram como o testemunho de amor entre pai e filha e com a história de preconceitos encarada e superada por Richie desde a escola primária.

“Eles diziam que você era diferente e eu não entendia por que tiravam sarro de mim e me chamavam de anormal”.

O preconceito, porém, não foi páreo para a coragem de Richard, que passa dias no centro de diálise para melhorar as funções renais, sofre episódios frequentes de hipoglicemia e sente muita dor. Mas ele não se queixa e não tem medo.

“Pai, você é o ser humano mais forte que eu conheço. Você merece amor, compreensão, paciência e aceitação como qualquer indivíduo com síndrome de Down. Como eu queria ficar no seu lugar para que você não sentisse mais nenhuma dor!”

A postagem, que ainda elogia o pai pela inteligência e por sair de casa sempre sorrindo, tocou fundo o coração de muita gente. Um internauta respondeu ao testemunho de Richie:

“É preciso ter um coração valente e grande para escrever o que você escreveu aqui”.

Richie finalizou suas palavras agradecendo ao pai:

“Obrigada por me chamar sempre de sua primeira e única menina, porque eu sou e sempre serei!”

__________

A partir de matéria do Sempre Família

Leia também: “O meu pai tem síndrome de Down e nós somos uma família feliz!”

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.