Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Barco-Hospital Papa Francisco já está em ação, atendendo 700 mil na Amazônia

Barco hospital Papa Francisco
Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus
Compartilhar

“Estamos diante de um milagre”, resume dom Bernardo Bahlmann, bispo de Óbidos

Já é uma realidade o atendimento básico de saúde a cerca de 700 mil ribeirinhos que vivem ao longo do Rio Amazonas no Estado do Pará, região norte do Brasil, graças ao Barco-Hospital Papa Francisco, que leva médicos e consagrados até cerca de mil comunidades de 12 municípios. Neste mês, cerimônias oficiais em diversos pontos de parada receberam a embarcação festivamente, inaugurando os seus serviços que suprem as históricas ausências do Estado na imensidão amazônica.

Além da saúde física, a iniciativa transporta ainda saúde espiritual, já que sacerdotes e freiras também singram o gigante Amazonas a bordo do barco-hospital para atender uma população que convive com sérias limitações de mobilidade e acesso a todo tipo de serviço.

Um pedido do próprio Papa

O projeto foi solicitado pelo pontífice durante um encontro com os frades da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, no Rio de Janeiro, em 2013. A diocese de Óbidos se engajou na resposta ao pedido do Papa com o apoio dos frades franciscanos, do Ministério Público do Trabalho de São Paulo e do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

Dom Bernardo Bahlmann, bispo de Óbidos e presidente da CNBB Norte 2, e o frei Francisco Belotti, fundador da Fraternidade, estiveram no Vaticano em novembro de 2018 para apresentar o projeto ao Papa Francisco.

Dom Bernardo conta:

“Muita gente, sobretudo no interior, já não vai mais para a cidade procurar um médico e fica doente em casa. E, a partir disso, pensamos que poderia ser um barco, que fosse até as comunidades. Se as pessoas não vão até o hospital, o hospital vai até eles. E assim nasceu essa ideia, que se tornou um sonho e que surgiu às margens do Rio Amazonas, olhando pra ele”.

Como será o atendimento

Além dos frades e voluntários, a comitiva que percorre o trajeto hidroviário também é composta pela tripulação da Marinha Mercante e por uma equipe de saúde que reúne religiosas das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, de São José dos Campos. Já existe uma lista de médicos interessados em ajudar no atendimento.

O Barco-Hospital está se preparando para fazer expedições de 10 dias, com base em Óbidos, para realizar os atendimentos de atenção básica à saúde, além de ações e exames para prevenir e diagnosticar precocemente o câncer da população ribeirinha daquela região amazônica. Para tanto, a embarcação oferece consultórios, centro cirúrgico, laboratórios, leitos de enfermaria e salas especiais, como a de vacinação, além de equipamentos para realizar os exames.

Os casos de maior complexidade serão encaminhados aos hospitais de base de Óbidos, Juruti e Alenquer.

Com informações do Vatican News

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.