Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Curiosidades
separateurCreated with Sketch.

A história do peixe que se chama “São Pedro”

FISH

Shutterstock | iliuta goean

Dolors Massot - publicado em 16/07/19

O nome faz referência a uma cena do Evangelho

É um peixe de água salgada, amarelo-oliva, medindo pouco mais de meio metro, cerca de 70 cm. Ela habita especialmente fundos rochosos. Mas onde quer que seja, o peixe de São Pedro tem uma característica que o torna perfeitamente reconhecível: é aquele ponto escuro e redondo de cada lado. Uma mancha que lembra uma moeda.

De onde vem o nome “peixe de São Pedro”? É que essa mancha preta redonda lembra a moeda que São Pedro tirou de um peixe depois que Jesus ordenou-lhe pagar um imposto exigido pelas autoridades que o colocaram à prova.

A cena do Evangelho é narrada em Mateus 17, 23-26.

Logo que chegaram a Cafarnaum, aqueles que cobravam o imposto da didracma aproximaram-se de Pedro e lhe perguntaram: Teu mestre não paga a didracma? Paga sim, respondeu Pedro. Mas quando chegaram à casa, Jesus preveniu-o, dizendo: Que te parece, Simão? Os reis da terra, de quem recebem os tributos ou os impostos? De seus filhos ou dos estrangeiros? Pedro respondeu: Dos estrangeiros. Jesus replicou: Os filhos, então, estão isentos. Mas não convém escandalizá-los. Vai ao mar, lança o anzol, e ao primeiro peixe que pegares abrirás a boca e encontrarás um estatere. Toma-o e dá-o por mim e por ti.

De fato, esta espécie é encontrada no Mar da Galileia. Em francês, o peixe é chamado “Saint Pierre”. Em inglês, “John Dory”.

Na culinária, o peixe de São Pedro não começou a ser valorizado até poucos anos atrás, talvez por sua aparência feia e por possuir muitos espinhos. No entanto, sua carne é ideal para qualquer dieta: fornece 91 calorias por 100 gramas e contém cálcio, potássio e sódio, vitamina A, B3 e B12.

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia