Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O “Dia do Senhor” deveria ser separado do fim de semana?

NUN,DOMINICAN SISTERS,CLOISTER
Compartilhar

São João Paulo II acreditava que a ideia de "fim de semana" pode nos levar a não honrar a Deus no domingo

Em 1998, São João Paulo II escreveu uma carta apostólica inteira sobre “O Dia do Senhor” (Dies Domini), na qual expôs a observância católica do shabbat e como isso funciona no mundo moderno.

É um documento que reflete sobre o recente afastamento cultural de uma observância mais deliberada do domingo como um dia especial de oração e descanso.

João Paulo II escreve que “o costume do ‘fim de semana’ se tornou mais difundido, um período de descanso, aproveitado longe de casa e, muitas vezes, envolvendo participação em atividades culturais, políticas ou esportivas que normalmente são realizadas em dias livres”. Isso não é uma coisa ruim em si, admite João Paulo II, mas pode levar a alguns resultados infelizes.

Ele explica: “Infelizmente, quando o domingo perde seu significado fundamental e se torna meramente parte do ‘fim de semana’, pode acontecer que as pessoas fiquem presas dentro de um horizonte tão limitado que não possam mais ver ‘os céus’…”

João Paulo II continua: “Os discípulos de Cristo… são solicitados a evitar qualquer confusão entre a celebração do domingo (que deve ser verdadeiramente uma maneira de santificar o Dia do Senhor) e o ‘fim de semana’, entendido como um tempo de simples descanso e relaxamento.”

Na cultura de hoje, isso não é fácil de fazer. Os empregadores estão exigindo cada vez mais trabalho no domingo e, com a ascensão do trabalho em casa, a separação do trabalho e da vida familiar é ainda mais difícil de alcançar.

No entanto, a Igreja permanece inflexível quanto à necessidade de manter o domingo sagrado, reservando-o para a celebração da Eucaristia e um descanso único, que refresca corpo e alma.

João Paulo II explica que esse descanso no domingo não deve fomentar o “tédio”, mas levar a uma autêntica alegria.

Para que o descanso não se degenere em vazio ou tédio, deve oferecer enriquecimento espiritual, maior liberdade, oportunidades de contemplação e comunhão fraterna. Portanto, entre as formas de cultura e entretenimento que a sociedade oferece, os fiéis devem escolher aquelas que mais se ajustam a uma vida de obediência aos preceitos do Evangelho. O descanso dominical torna-se, então, “profético”, afirmando não apenas o primado absoluto de Deus, mas também a primazia e dignidade da pessoa com respeito às exigências da vida social e econômica, antecipando em certo sentido os “novos céus” e a “nova terra”.

Embora seja quase impossível fazer atividades específicas no domingo, além da Missa e da oração pessoal, os católicos devem sempre ter em mente as atividades que promovem companheirismo, caridade e respeito pela necessidade de descanso de outras pessoas.

Não é um tema fácil de se refletir, mas é importante considerar maneiras concretas de separar o domingo do “fim de semana” e torná-lo um dia em que podemos descansar em Deus.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.