Aleteia

Primeiro padre ordenado cego em Portugal foi a Fátima consagrar seu sacerdócio

Ecclesia / Reprodução
Compartilhar

“Quis vir consagrar o meu ministério sacerdotal às mãos da nossa Mãe porque sei que, com ela, mais facilmente me posso unir a Jesus”

O pe. Tiago Varanda, 35 anos, cego desde os 16 anos em decorrência de um glaucoma congênito, recebeu neste domingo a ordem do sacerdócio no Santuário do Sameiro, em Braga. Embora existam em Portugal outros sacerdotes que perderam a visão depois de já terem sido ordenados, Tiago é o primeiro do país que recebe a ordenação sacerdotal já sendo cego.

No dia seguinte à sua consagração como sacerdote, ele foi até a Cova da Iria para celebrar a Missa na Capelinha das Aparições de Nossa Senhora de Fátima e dedicar a ela o seu sacerdócio. Em declarações na Sala de Imprensa do Santuário, ele destacou:

“Fátima sempre foi um lugar muito especial para mim, desde criança, e, neste momento importante da minha vida, quis vir consagrar também o meu ministério sacerdotal às mãos da nossa Mãe, porque sei que, com ela, mais facilmente me posso unir a Jesus”.

O novo sacerdote já tinha visitado o santuário quando enxergava. A percepção agora, naturalmente, é diferente:

“Os sons, das pessoas, do sino e de um ou outro passarinho, transportam-me para a paz que é este lugar, e o cheiro característico das velas para a devoção e para o recolhimento… Tudo com muita lentidão e serenidade, que ajudam muito a parar e a concentrar-me em Deus”.

Em suas palavras veiculadas pelo Santuário de Fátima, o pe. Tiago fala das limitações impostas pela doença e de como a perda da visão lhe proporciona uma experiência peculiar no exercício do ministério sacerdotal:

“O não ver permite-me, exteriormente, não me distrair tanto, ainda que, interiormente, tenha de fazer o mesmo percurso, tantas vezes difícil, de recolhimento e de silêncio interior. Depois, sinto que me vou apurando na sensibilidade de outros sentidos, nomeadamente a audição, que é o sentido da escuta, o que pode ser um dom para poder ser um sacerdote que melhor escuta as pessoas nos seus dramas, nas suas alegrias e na sua fé”.

No final da Celebração Eucarística em Fátima, os fiéis presentes saudaram com aplausos os neo-sacerdotes concelebrantes. Além do pe. Tiago, celebraram os novos sacerdotes Jorge Gonçalves e Pedro Oliveira, juntamente com o “veterano” monsenhor Joaquim Fernandes, que tem 103 anos de idade e 74 de sacerdócio.

Boletim
Receba Aleteia todo dia