Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como a apreciação saudável da natureza pode nos levar a Deus

NATURE
Shutterstock-Sjale
Compartilhar

São Boaventura acreditava que o mundo ao nosso redor poderia nos ajudar a nos aproximar de Deus

Mesmo que estejamos sempre em contato com a natureza, nem sempre paramos para apreciar sua beleza ou a presença de Deus nela.

São Boaventura escreve em “O Itinerário da Mente para Deus”:

“No que concerne ao espelho das coisas sensíveis, contemplamos a Deus não somente através delas, mas também nelas, na medida em que Deus está presente através de sua essência, poder e presença – e esse modo de refletir é maior do que o anterior. Por essa razão, a contemplação desse tipo vem em segundo lugar, como o segundo passo da contemplação, pelo qual devemos ser levados à contemplação de Deus em todas aquelas criaturas que entram em nossa mente através dos sentidos corporais ”.

O santo segue os passos de São Francisco ao reconhecer a presença de Deus na natureza e como o mundo criado nos conduz inevitavelmente àquele que o criou:

“Podemos concluir que todas as criaturas neste mundo de realidades sensíveis conduzem o espírito da pessoa contemplativa e sábia ao Deus eterno. De fato, criaturas são sombras, ecos e imagens do primeiro, mais poderoso, mais sábio e melhor Princípio, daquela fonte eterna, luz e plenitude; desse eficiente, prototípico e ordenador. São vestígios, imagens e espetáculos oferecidos a nós para que pudéssemos contemplar a Deus ”.

O Catecismo da Igreja Católica ecoa esses pensamentos, explicando:

“A beleza da criação reflete a infinita beleza do Criador e deve inspirar o respeito e a submissão do intelecto e da vontade do homem”.

Isso é algo que o Papa Francisco enfatizou em sua encíclica Laudato si ‘, exortando os cristãos a cuidar da criação como mordomos fiéis, vendo dentro de si a beleza de Deus.

Acima de tudo, é importante ver a criação não como uma coisa para “dominar”, mas como um presente de Deus para o nosso bem-estar. Quando somos capazes de apreciar a natureza e ver nela a presença de Deus, nossa alma é levada a louvar ao Pai, e, assim, estamos mais dispostos a protegê-la da devastação.

A natureza tem a marca do Criador estampada dentro dela. Cabe a nós parar e vê-lo dentro do maravilhoso plano que Ele tem para a humanidade.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.