Aleteia
Quinta-feira 22 Outubro |
São Moderano
Estilo de vida

Como eu encontrei TODAS as obras de misericórdia corporais em um passeio no lago

MOTHER AND SON

By fotosparrow | Shutterstock

Sarah Robsdotter - publicado em 19/07/19

As diretrizes da Igreja também podem ser aplicadas em um momento de lazer com a família

Embora eu tenha sido criada em um lar cristão, só me tornei católica depois que fiquei grávida do meu primeiro filho. Fiquei fascinada com a ideia da maternidade ser uma vocação sagrada – isto é, um “serviço a Deus”.

Curiosamente, minha mãe eu tivemos muitas conversas sobre os assuntos do casamento e da vida familiar.

“Eu gostaria de ter sabido disso quando tinha a sua idade!” Era o sentimento comum dela sobre tantos tópicos – muitos dos quais eu estava achando difícil na minha nova perspectiva católica. Quer estivéssemos discutindo planejamento familiar natural ou ideias diferentes sobre o papel das mulheres em casa e na força de trabalho, ela sempre parecia ser da opinião de que a sabedoria católica teria facilitado a vida dela na criação dos seus seis filhos. Durante anos, ela fez parte de uma pequena comunidade evangélica onde o pastor a criticava abertamente por não fazer parte de um “ministério” público, como a cozinha  ou brechó.

“Estou muito ocupada criando uma família!”, dizia ela com tristeza, aos trinta e poucos anos.

“Isso não importa”, pressionava o pastor, insistindo que ela cumprisse um papel fora de casa também. Anos mais tarde, ela comentou sobre essa discordância específica, enquanto via seu neto com cólica.

“Não importa?”, disse, enquanto o bebê Augustine vomitava em sua camisa. “Isso é uma bobagem quente!”, alertou minha mãe!

Louvado seja Deus pelas vovós! Ela e eu estávamos passando protetor solar nos meus filhos quando lembramos que Madre Teresa resumiu de maneira tão eloquente em sua famosa frase: “Quer mudar o mundo? Vá para casa e ame sua família.” Nós estávamos adicionando todas as obras de misericórdia corporais que já realizamos às 11h num passeio pelo parque:

Vestir o nu. Ela aplaudiu, puxando o calção de banho da minha criança;

Dar de comer a quem tem fome. Eu ri quando oito garotos gotejantes desceram com uma pilha de sanduíches como um bando de abutres famintos – tudo bem, adoráveis ​​abutres famintos;

Dar de beber ao sedento, ela trouxe algumas caixas de suco.

Nós tivemos que coçar nossas cabeças para lembrar o resto das obras de misericórdia corporais, diretivas da nossa Igreja Mãe para viver publicamente a Fé de acordo com Mateus 25. E claro,  algumas de nossas conexões foram feitas em tom de brincadeira (enterrar os mortos, por exemplo, foi realizado procurando na beira do lago o que estava atraindo tantas moscas), Mas em meio às risadas, eu senti como se estivesse sendo derrubada por um monte de verdade. Especificamente: é difícil criar filhos pequenos, mas o que está sendo realizado é muito mais do que o que se vê.

Jesus disse: “O que você fez pelo menos favorecidos, você fez por mim.” Nesse sentido, minha mãe e eu não estávamos simplesmente borrifando protetor solar em crianças pequenas; nossa névoa de SPF 50 atingiu o próprio Deus.

Meu filho mais velho entrou no jogo. Ele perguntou por que deixamos latas na varanda no início da semana. “Hey! Isso é esmola para os pobres. E, mais uma vez, lembrei-me com que frequência a santidade se realiza da maneira mais simples.

Nós estávamos arrumando as mochilas para ir embora quando eu finalmente me lembrei da obra “visitar os doentes”. E pisquei para meu sobrinho que estava lutando contra um resfriado desagradável. Ele descansou sob o guarda-chuva listrado. Então decidimos que isso também seria “abrigar os sem abrigo“.

No fim do passeio, os garotos mais velhos se reuniram em volta do meu smartphone e disseram:”Oh não, como vamos “visitar os prisioneiros“aqui?

“Apenas abrace sua mãe!”, Brinquei, pois cuidar de oito garotos em uma onda de calor é sempre uma bênção (mesmo que às vezes pareça uma punição). “Agora me leve para casa para o ar condicionado!”

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
DescansoFamíliaFilhosIgreja
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia