Aleteia

4 histórias emocionantes de viúvos e pais de família que viraram padres católicos

Diocese de Rimini / Padre José Brombal / Pe. Giuseppe Mangano / Pe. Victor Pogrebnii
Compartilhar

Os caminhos de Deus são fascinantes, surpreendentes e profundamente realizadores!

Você sabia que, quando um homem casado fica viúvo, ele pode ser ordenado sacerdote na Igreja Católica?

É evidente que isto requer todo um processo sério e profundo de discernimento vocacional, preparação e formação, mas a possibilidade existe e há dezenas de casos em que podemos vê-la concretizada.

A ordenação sacerdotal de um viúvo não apenas é possível como é uma prática antiquíssima na história da Igreja. Viúvos podem receber o sacerdócio inclusive quando já são pais – neste caso, porém, é exigido que os filhos sejam maiores de idade e economicamente independentes.

A possibilidade se alicerça no fato de que o sacramento do matrimônio não imprime caráter indelével: embora seja indissolúvel nesta vida, o casamento católico perdura “até que a morte os separe”. Aliás, é por esta mesma razão que um viúvo também pode se casar novamente. Se Deus o chama ao sacerdócio, por que então não poderia ele dizer sim?

Confira a seguir 4 casos emocionantes de sacerdotes que, antes do sacramente da ordem, já tinham recebido o sacramento do matrimônio:

 

1 – O padre viúvo e pai de 7 filhos que celebrou a Missa dos seus 100 anos de idade!

PROBO VACCARINI
Diocese de Rímini

Que tal celebrar como sacerdote a Santa Missa do seu aniversário de 100 anos rodeado pelos seus filhos, dos quais quatro também são padres? Pois foi este o caso, incrível e emocionante, do pe. Probo Vaccarini, o sacerdote mais idoso da diocese italiana de Rímini e o mais idoso de toda a Itália ainda em atividade: ele celebrou ontem, 4 de junho, um século de uma vida ímpar!

Não perca a história completa:

 

2 – O brasileiro de 90 anos que tem 12 filhos e celebra 2 missas por dia na catedral!

Pe. José Brombal (Arquivo Pessoal)

José Brombal vive em Jundiaí, no Estado brasileiro de São Paulo, e é pai de doze filhos: Anselmo, Maria Aparecida, Maria José, Maria Conceição, Maria das Graças, Paulo Alberto, Maria Salete, Maria Ana, Maurílio Luís, José Carlos, Plinio Eduardo e Maria Claúdia.

Todos eles têm orgulho do pai, que, aos 90 anos de idade, celebra diariamente a Santa Missa na Catedral Nossa Senhora do Desterro. Isso mesmo: o padre José Brombal tem 12 filhos e é um dos muitos exemplos de homens que, após o falecimento da esposa, ouviram em seu coração o chamado de Deus ao sacerdócio católico.

Confira a sua história completa:

 

3 – Pai-avô-sacerdote: aos 71 anos, ele foi ordenado padre diante do filho e 3 netos

Pe. Giuseppe Mangano

Em declarações à rede italiana TV2000, o então recém-ordenado padre Giuseppe Mangano, também italiano, afirmou: “Nosso Senhor chama muitas vezes. Eu sempre digo, brincando, que o Senhor me chamava, me agarrava pelos cabelos, mas eu fugia”.

A “fuga” em questão evoca o fato de que, na juventude, Giuseppe tinha estudado no seminário, mas, depois, se sentiu chamado à vida matrimonial. Ele se casou, foi pai, teve netos, enviuvou. E, então, um novo chamado ressoou no seu coração.

Veja toda a sua trajetória:

 

4 – Ateísmo comunista perde a batalha: ex-militar soviético realiza vocação de infância e é ordenado padre

Pe. Victor Pogrebnii
Pe. Victor Pogrebnii ( Arquivo Pessoal / Vatican News)

Desde pequeno ele queria ser padre. Foi forçado a se fingir de ateu a vida inteira. Casou, foi pai, avô, viúvo. Finalmente, aos 67 anos, conseguiu consumar sua vocação e foi ordenado sacerdote! Victor Pogrebnii tem 73 anos de idade e 7 de sacerdócio. Antes de ser ordenado, porém, ele teve que ser militar soviético e, portanto, fingir durante décadas que não acreditava no Deus a quem profundamente amava. Mas, ao longo desse Calvário, Deus nunca o abandonou: Ele o enriqueceu com a graça incomensurável de, antes de receber o sacramento da Ordem, receber também o do Matrimônio e experimentar a bênção de ser esposo, pai e avô. Quando sua esposa, a quem também amava intensamente, foi chamada para a eternidade, o agora viúvo teve a serenidade e a maturidade para discernir que, no fundo da alma, aquele “sim”, que aguardara durante toda uma vida para ser pronunciado perante Deus, poderia finalmente ser dito em voz alta e a plena luz, com o sólido apoio dos filhos e netos: o sim ao eterno sacerdócio de Jesus Cristo.

Emocione-se com a incrível história deste soldado de Deus:

Boletim
Receba Aleteia todo dia