Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

China: dois bispos ordenados em menos de três dias

CHURCH IN CHINA
naturesharing/Shutterstock
Compartilhar

Santa Sé assegura que há “plena comunhão com o Papa”

O Vaticano confirmou ontem, na sequência da notícia da ordenação episcopal de D. António Yao Shun para a diocese de Jining/Wulanchabu, na Mongólia interior, que “todos os bispos católicos na China estão em plena comunhão com o Papa”.

Citando o porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni, a agência de notícias da Santa Sé sublinha ainda o facto de a consagração de D. Yao Shun, na passada segunda-feira, dia 26 de Agosto, ter sido “a primeira desde que foi assinando o Acordo Provisório entre a Santa Sé e a República Popular da China, em Pequim, em 22 de Setembro de 2018”.

Horas depois era divulgada a notícia da consagração de um segundo bispo chinês com mandato pontifício. Trata-se de D. Estêvão Xu Hongwei, que foi consagrado bispo coadjuctor de Hanzhong, na província de Shaanxi.

Para o portal de notícias do Vaticano, este é um sinal de que o referido acordo “está a dar frutos como sinal de comunhão e de harmonia”.

Em relação à ordenação episcopal de D. Estêvão, a notícia esclarece ainda que a cerimónia foi realizada “num clima solene com muita participação”, e com a presença “de todos os bispos da província de Shanxi”.

Já em relação a D, António Yao Shun, a ordenação episcopal foi acompanhada por “centenas de sacerdotes e religiosos” provenientes das regiões vizinhas. O novo bispo de Jining/Wulanchabu vai agora servir uma comunidade calculada em cerca de 70 mil católicos.

Sinal importante da aproximação entre Vaticano e Pequim, a notícia da consagração do novo prelado para a Mongólia foi publicada pelo jornal chinês Global Times – o jornal em língua inglesa da responsabilidade do Partido Comunista chinês –, num artigo com “muitos comentários positivos” em que a cerimónia foi descrita como tendo decorrido num clima “solene, harmonioso e ordenado”.

(Fundação AIS)

Boletim
Receba Aleteia todo dia