Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 26 Janeiro |
São Timóteo e São Tito
home iconEstilo de vida
line break icon

O estudo que diz que a fé pode reduzir em 11% a depressão entre adolescentes

CC

Reportagem local - publicado em 04/09/19

Resultados sugerem que adolescentes com menos estrutura familiar e escolar experimentam ainda mais benefícios ao praticarem a religiosidade

O estudo Religion and Depression in Adolescence (Religião e Depressão entre os Adolescentes), dos pesquisadoras Jane Cooley Fruehwirth (Universidade da Carolina do Norte), Sriya Iyer (Universidade de Cambridge) e Anwen Zhang (London School of Economics and Political Science), afirma que a religiosidade pode reduzir em cerca de 11% a incidência da depressão nessa faixa etária.

Publicado em 2017, o estudo observa a relação entre fé e saúde mental e analisa como a fé pode ajudar a lidar com a depressão num grupo em que ela tem aumentado preocupantemente: só nos Estados Unidos, 13% dos adolescentes declararam ter tido algum episódio de depressão grave nos 12 meses anteriores.

Para sustentar a tese de que a religiosidade está associada a uma melhora da saúde mental, os pesquisadores mensuraram a prática religiosa com dados como a frequência de oração e participação em cultos e a importância atribuída pelos adolescentes à religião. Em seguida, eles estudaram até que ponto a saúde mental dos adolescentes tinha relação com a regularidade da frequência à igreja.

Os dados analisados vieram de uma pesquisa nacional longitudinal sobre saúde de adolescentes e adultos, com detalhadas perguntas sobre religiosidade e depressão. O estudo concluiu que, entre os adolescentes, um forte crescimento na religiosidade leva a uma queda de 11% nos riscos de depressão, bem como a uma notável diminuição de fatores estressantes. O estudo também sugere que os adolescentes com menos estrutura familiar e escolar experimentam ainda mais benefícios ao praticarem a religiosidade.

Jane Cooley destaca:

“O mais surpreendente foi que estes efeitos foram mais fortes, quase dois terços maiores, nos indivíduos que apresentavam os sintomas mais severos de depressão”.


PRAY

Leia também:
Ciência revela que a oração tem efeitos curativos contra doenças

Tags:
DepressãoSaúde
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
2
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
3
Aleteia Brasil
5 milagres que a ciência tentou, mas nunca conseguiu explicar
4
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
5
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
6
Jérôme Lejeune
Francisco Vêneto
Descobridor da Síndrome de Down está em processo de beatificação
7
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia