Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Em vez de fomentar curiosidades torpes, que tal rezar por Michael Schumacher?

Compartilhar

Notícias fúteis sobre o heptacampeão contrastam chamativamente com declarações nobres do arcebispo alemão dom Georg Gänswein

Desde 29 de dezembro de 2013, quando bateu a cabeça em uma rocha enquanto esquiava na estação alpina francesa de Méribel, o ex-piloto alemão Michael Schumacher tem seu estado de saúde mantido em absoluto sigilo por sua família – particularmente pela esposa, Corinna, que persevera firme na determinação de preservar ao máximo a privacidade familiar.

MICHAEL, SCHUMACHER, CORINNA
Shutterstock

As raras informações dispersas trazidas à tona pela mídia martelam a tecla dos custos elevados que o tratamento médico envolve, ensejando as opiniões gratuitas de quem se acha no direito de sentenciar o que a família “pode” e o que “não pode” fazer no tocante aos cuidados prestados ao heptacampeão de Fórmula 1.

Nesta segunda, 9, o jornal francês Le Parisien noticiou que Schumacher foi internado no hospital Georges-Pompidou, em Paris, para “um tratamento no mais alto sigilo”, que incluiria “injeções de células-tronco no organismo a fim de realizar uma ação anti-inflamatória sistêmica, ou seja, em todo o organismo”.

O jornal destacou pormenores sobre a maca do paciente, a cor do pano usado para cobrir seu rosto, a cor da ambulância e a quantidade de seguranças que acompanharam a maca dentro do hospital.

É o tipo de notícia que contrasta chamativamente com as declarações feitas em novembro de 2018 pelo arcebispo alemão dom Georg Gänswein, que visitou o ex-piloto em 2016 na sua casa. Dom Georg enfatizou a importância da presença de pessoas amorosas ao lado do ex-piloto, em especial a da esposa Corinna, e acrescentou:

“Ele sente que as pessoas amorosas estão ao seu redor, cuidando dele e, graças a Deus, mantendo-o longe dos olhos do público curioso demais. Uma pessoa doente precisa de discrição e compreensão”.

O prezado leitor escolha o tipo de informação que considera digna das suas atenções.

Caso opte por deixar de lado as curiosidades torpes e a tendência a emitir decretos sobre a vida alheia, é possível que também esteja disposto a elevar a Deus uma oração fraterna por Schumacher e pela sua família, pedindo para eles o melhor.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.