Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que crianças de famílias numerosas têm uma vantagem na vida

BIG FAMILY
Shutterstock
Compartilhar

Você não encontrará uma "escola da vida" melhor do que fazer parte de uma família grande

A maioria dos comportamentos é aprendida, e a educação emocional de uma criança começa em casa.

As crianças aprendem a amadurecer emocionalmente enquanto os adultos em suas vidas ensinam e praticam com elas. Elas precisam da liberdade de dizer o que gostam ou não, e precisam ser incentivadas a iniciar conversas e brincadeiras com outras crianças.

Os pais devem sempre ter em mente que os filhos aprendem pouco a pouco, passo a passo. As habilidades envolvidas no amadurecimento emocional não apenas as ajudarão a se sair bem na escola e a fazer amizades, mas também as prepararão para o sucesso na vida.

As famílias com mais filhos têm uma vantagem nesse sentido, devido à quantidade de estímulos afetivos, relacionais e cognitivos que cada membro da família experimenta todos os dias.

Desde o primeiro ano, as crianças estão interessadas em conhecer as pessoas ao seu redor. Seu instinto de brincar começa nos primeiros meses e cresce ao longo dos anos – em grande parte estimulado por seus irmãos. É como uma escola da vida: elas têm vantagem no desenvolvimento social e afetivo, pois precisam aprender a gerenciar suas emoções com irmãos de diferentes idades, interesses e personalidades.

Irmãos brigam e discordam. Lidar com essas questões ensina as crianças sobre si mesmas e sobre os outros e as ajuda a aprender as normas sociais que governam essas reações.

A socialização começa quando a criança aprende a se relacionar com os outros – em outras palavras, desde o nascimento. Começa com o apego aos pais, continua com os irmãos e se estende a mais membros da família e instituições, como a escola, com o passar dos anos. Valores como colaboração, participação, utilidade, respeito e solidariedade não são ensinados com teorias, mas são aprendidos praticando-os com irmãos.

As crianças que vivem em famílias numerosas têm um relacionamento muito mais amplo com os colegas. As crianças aprendem a gerenciar suas emoções na chave do “nós” e não apenas do “eu”. Elas aprendem a cuidar de si mesmas, mas sem esquecer que outras pessoas também existem. Certamente esses benefícios não são apenas bons para as famílias, mas para toda a sociedade.

O desenvolvimento da inteligência emocional

Existem diferentes componentes nas emoções que se misturam e se relacionam. As emoções humanas são refletidas nos comportamentos e na linguagem corporal, que refletem nossos pensamentos e sentimentos.

As crianças, como os adultos, mostram suas emoções através de expressões faciais, gestos e palavras. Essas expressões são canais de comunicação, pois outras pessoas também podem vê-las.

Se as crianças estão aprendendo a distinguir e identificar essas emoções, dando-lhes um nome, elas adquirem uma grande capacidade relacional, resultado da inteligência emocional. A chave para reconhecer emoções também está na capacidade de interpretar a linguagem corporal, e isso vem com a experiência.

Nas famílias grandes, existem inúmeras oportunidades para que isso aconteça. Também existem sinais corporais que acompanham todas as emoções. Há a aceleração da frequência cardíaca, sudorese, movimentos do estômago, tensão nos músculos e assim por diante. Aprender a identificar e gerenciar essas emoções é um grande benefício que ajudará as crianças durante o resto de suas vidas.

As famílias numerosas são uma escola de solidariedade e compartilhamento, para o benefício de toda a sociedade. Elas promovem a abertura perante os outros, um pilar da qualidade de vida em todos os contextos sociais. São uma presença preciosa para promover e disseminar valores.

Hoje em dia, quando tantas pessoas estão limitadas aos canais de comunicação digital, a presença de pessoas que aprenderam a se relacionar emocionalmente com outras pessoas é um grande benefício. No local de trabalho, por exemplo, os especialistas agora procuram candidatos ricos em valores humanos e relacionais, com as “habilidades sociais” da flexibilidade mental e organizacional. Muitas dessas habilidades essenciais são aprendidas por osmose em famílias numerosas.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.