Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que a inveja chega até nós do inferno, com os demônios escolhendo-a logo após o orgulho

ENVY
Compartilhar

Este dos sete pecados capitais é um veneno sem antídoto

O que é pior: inveja ou ciúme?

Essa é uma pergunta um pouco complicada. As pessoas as usam alternadamente, então é como perguntar: “O que é mais redondo – um círculo ou uma esfera?”

A inveja é listada como um dos sete pecados capitais. Estamos dando uma nova olhada nos sete pecados capitais (leia sobre outros aqui).

O Catecismo afirma: “Inveja é a tristeza que se experimenta perante o bem alheio e o desejo imoderado de se apropriar dele. É um vício capital”.

Ciúme e inveja diferem significativamente. E eu acho que a inveja é o pior dos dois. Esta ilustração pode ajudar a explicar o porquê.

Eu participei de uma festa de aniversário no quintal de um menino de 5 anos de idade. Os pais de Mikey pareciam ter comprado os cinco primeiros corredores da loja de brinquedos para a ocasião. Mike foi o primeiro a sair, correndo de pacote em pacote, gritando de alegria. As coisas ficaram feias quando as outras crianças correram para o quintal com ele, igualmente encantadas com os pacotes. Ele correu de criança em criança, pegando pacotes e gritando: “MEU!” Ele estava ficando sobrecarregado. No outro extremo do quintal estava o Grande Prêmio: um jipe ​​movido a bateria, com espaço suficiente para Mikey e sua pilhagem – seu carro de fuga! Ele empilhou pacotes nos bancos dianteiros e traseiros e olhou para escapar. Para seu horror, ele viu que não seria capaz de colocar todos os seus presentes no carro. Havia crianças demais de quem se defender, e não havia espaço suficiente para todos os presentes. Desesperado, ele gritou: “NÃOOOOOOO!” Pensei comigo: “Se Dante tivesse visto isso, haveria outro canto no Inferno.”

A inveja é pior porque é um veneno sempre expansivo. O ciúme pode dizer: “Não quero que você tenha o que eu tenho!” A inveja diz: “Quero ter o que você tem (sem merecer)!” Na pior das hipóteses, a inveja diz: “Eu não quero que você tenha o que você tem. ”São João Vianney tinha essas palavras terríveis sobre a inveja:

“A Inveja, meus filhos, segue o orgulho; quem tem inveja tem orgulho. Veja, a inveja nos chega do inferno; os demônios pecaram por orgulho, pecaram também por inveja, invejando nossa glória, nossa felicidade. Por que invejamos a felicidade e os bens dos outros? Porque somos orgulhosos; gostaríamos de ser os únicos possuidores de talentos, riquezas, estima e amor de todo o mundo! Nós odiamos nossos iguais, porque eles são nossos iguais; nossos inferiores, pelo medo de que eles possam se igualar a nós; nossos superiores, porque estão acima de nós.”

“Da mesma forma, meus filhos, que o diabo, após sua queda, sentiu, e ainda sente, raiva extrema por nos ver herdeiros da glória do bom Deus, o homem invejoso sente tristeza ao ver a prosperidade espiritual e temporal de seu vizinho. Meus filhos, andamos nos passos do diabo; como ele, ficamos irritados com o bem e nos alegramos com o mal.”

A inveja não é racional; e não nos traz nenhum bem. Satanás é a ilustração perfeita dessa verdade. No entanto, a inveja pode ser uma estratégia política muito astuta: “Eles têm porque você não tem; então eu tirarei deles para dar pra você.”

Somente uma pessoa de mente clara e bom caráter pode resistir à oferta material em troca do voto. É assim que as multidões são enganadas, e os tiranos são recompensados. A história está repleta de exemplos sangrentos do que acontece quando a inveja incendeia uma população.

No extremo mais distante, a inveja pode levar à violência. Mais comumente, a inveja leva ao ressentimento, à dívida e à perda da capacidade de desfrutar de qualquer coisa que seja boa. O Antigo Testamento oferece muitos desses avisos. Aqui estão apenas alguns:

O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos. (Provérbios 14, 30)

O ressentimento mata o insensato, e a inveja destrói o tolo. (Jó 5, 2)

O Novo Testamento nos exorta a elevar nossos corações acima das trivialidades:

Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem. (Tiago 4, 2)

O pecado é uma expressão do desejo irracional de colocar algum bem acima do bem supremo que é Deus.

A inveja é especialmente repulsiva porque gera rancor – uma inclinação a dizer (e, pior, provocar): “Se eu (e somente eu) não posso ter isso – ninguém pode!”

Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra. (Colossenses 3, 2)

Vamos fazer um exame de consciência esta semana e ver se o ídolo da inveja tem um santuário em nossos corações. E então vamos confessar.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.