Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

3 maneiras de prosperar em sua vocação como família católica

PEOPLE PRAYING IN CHURCH
Compartilhar

Todo lar católico deve ser uma “igreja doméstica” – eis como chegar lá

As famílias católicas não são apenas chamadas a frequentar a Igreja, mas também a trazer o espírito da Igreja para seus lares, permitindo que Cristo transforme radicalmente sua vida familiar. Desde os tempos antigos, a Igreja se refere ao lar como a Ecclesia domestica – “igreja doméstica”.

As famílias são de importância fundamental como centros de uma fé viva e radiante. Então, na prática, o que é uma “igreja doméstica”? A frase soa como bancos e vitrais na sala de estar, mas a realidade é mais simples e muito mais viável. A boa notícia é que o Catecismo oferece orientação às famílias sobre como se destacar em sua vocação.

1
TESTEMUNHO

Os pais são os primeiros pela educação de seus filhos, e seu papel é tão importante que é quase impossível fornecer um substituto adequado a eles (cf. CIC 2221, 2223).

Os pais têm o direito e o dever de vigiar pela educação moral e a formação espiritual de seus filhos. Os pais são realmente chamados a ser missionários de seus filhos, compartilhando com eles alegremente o Evangelho.

Essa “educação nas virtudes” pode vir de inúmeras formas: orar juntos em família, ir à missa juntos, ler livros e assistir a filmes sobre Jesus Cristo e os santos. Existem muitas maneiras de ensinar às crianças a fé.

2
SERVIÇO

Há uma bela frase no livro Kristin Lavransdatter: “Aquela que mais serve aos outros durante as férias é o mais abençoado.”

Um lar católico é chamado a ser “a primeira escola da vida cristã”, onde todos os membros participam dos sacramentos, oração e ação de graças, testemunhando de uma vida santa e a caridade.

Madre Teresa afirmava: “Lave o prato, não porque está sujo, nem porque lhe disseram para lavá-lo, mas porque você ama a pessoa que o usará em seguida”.

Quando cada membro da família coloca os outros em primeiro lugar, a felicidade reina. Os pais que modelam esse altruísmo são um meio poderoso de evangelização, tanto para os filhos quanto para os outros que os veem.

3
HOSPITALIDADE

A Igreja também está atenta àqueles que talvez não tenham uma família.

“Não podem esquecer-se, também, certas pessoas que estão, em virtude das condições concretas em que têm de viver, muitas vezes sem assim o terem querido, particularmente próximas do coração de Cristo, e que merecem, portanto, a estima e a solicitude atenta da Igreja” (CIC 1658).

As famílias católicas têm um chamado especial, nessas situações, de abrir suas casas para aqueles que permanecem sem família por qualquer motivo:

“A todas é necessário abrir as portas dos lares, «igrejas domésticas», e da grande família que é a Igreja. Ninguém se sinta privado de família neste mundo: a Igreja é casa e família para todos” (1658).

Essa hospitalidade é uma oportunidade ideal para modelar a educação pela fé e a abnegação que os pais procuram ensinar aos filhos.

Nosso mundo precisa desesperadamente de famílias transformadas por Cristo. A sociedade moderna está sendo consumida pela chaga do desespero.

Em face dessa desesperança generalizada, os cristãos têm o dever de testemunhar o Evangelho, a luz e a esperança que Cristo traz. Vivendo e trabalhando no meio do mundo como elas vivem, as famílias têm uma oportunidade privilegiada de oferecer esse testemunho.

Nos inícios da Igreja, as famílias que passaram a ser crentes “eram pequenas ilhas de vida cristã no meio dum mundo descrente“ (1655). Em um mundo que mais uma vez se torna hostil à fé cristã, oramos para que nossas famílias sejam essas ilhas da vida cristã, oferecendo a todos que entrarem em contato conosco um porto seguro.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.