Aleteia
Terça-feira 29 Setembro |
Beato João de Montmirail
Curiosidades

Pó de ouro pode provar que Santo Sudário existia antes da datação do século XIV

John Burger | Fri Sep 20 2019

Pesquisadores italianos sugerem que a relíquia já estava no Império Bizantino nos anos 600

Há muitas discussões sobre a autenticidade do Santo Sudário. Mas agora, se os dados de dois pesquisadores forem comprovados, muitas controvérsias podem ser esclarecidas.
O Sudário, que muitas pessoas acreditam ser a mortalha que foi enrolada no corpo de Jesus Cristo após a crucificação, foi estudado e discutido de várias maneiras diferentes. Alguns estudiosos apontam que o o tecido seria do século XIV. Mas dois pesquisadores italianos compararam partículas de ouro encontradas no Sudário com moedas bizantinas cunhadas entre os séculos VII e XII. Eles alegam que isso é uma evidência de que o Sudário foi exibido na capital bizantina, Constantinopla, algum tempo antes de ser recuperado pelos cruzados, em 1204. Giulio Fantia e Claudio Furlan, da Universidade de Pádua, dizem que testaram micropartículas de ouro que foram aspiradas do Sudário. Eles compararam as partículas com o ouro encontrado em um conjunto de 32 moedas cunhadas no Império Bizantino, segundo informou Medievalists.net.
“Entre as 17 micropartículas provenientes do Sudário, cinco são 100% de ouro puro e podem estar relacionadas ao ambiente em que o Sudário foi exibido antes da queda bizantina do século XI”, afirmam Fantia e Fulan. “Duas das micropartículas são compostas de ouro (93-96%) com impurezas metálicas de prata e cobre e podem estar relacionadas a moedas bizantinas atingidas no período de 1028 a 1078; quatro delas são compostas de ouro (70 a 89%) e podem estar relacionadas a moedas cunhadas no período de 1059 a 1180; uma delas é composta de ouro (32%) e pode estar relacionada a uma moeda de 1143-1180, cunhado pelo imperador Manuel I. ” Curiosamente, Fantia e Fulan descobriram que nove dos fragmentos tinham electrum, uma liga de ouro e prata com pequenas quantidades de cobre que foi usada no Império Bizantino durante os séculos 11 e 12.
Fantia e Fulan acreditam que o Sudário teria sido exibido e armazenado com itens feitos de ouro, “ou mesmo que as pessoas poderiam ter esfregado moedas reais no tecido, deixando para trás o pó de ouro”. Há inclusive um relato, de Robert de Clari, um cavaleiro cruzado, que escreveu que “havia uma igreja chamada Santa Maria das Blachernae, onde estava guardado o Sudário (Sydoines) no qual Nosso Senhor fora envolvido. Toda sexta-feira era exposto, de modo que era possível ver facilmente a imagem de Nosso Senhor.” “O pano poderia então ter sido levado de volta à Europa como espólio de guerra, ou enviado ao rei francês Luis IX em 1238 pelo imperador latino de Constantinopla, juntamente com outras relíquias cristãs”, diz o site. “A composição das micropartículas de liga de ouro aspiradas em vários partes do Sudário é comparável com a das moedas bizantinas de ouro cunhadas entre os séculos VII e XIII”, de acordo com Fantia e Fulan. As porcentagens em peso das micropartículas são determinadas por meio da análise de fluorescência de raios X por dispersão de energia. Os resultados são organizados em grupos para mostrar a similaridade na composição entre as micropartículas e as moedas. Este processo indicou uma conexão entre as micropartículas e as moedas bizantinas. Em particular, muitas amostras de liga de ouro e prata, possivelmente contendo resíduos de cobre semelhantes ao famoso elemento bizantino electrum, foram detectadas.
É sabido que a liga ouro-prata do electrum não é frequente nas moedas de ouro dos tempos antigos. A presença dessa liga pode ser considerada típica do Império Bizantino.
A avaliação desses resultados, portanto, é compatível com a presença do Sudário no Império Bizantino no período até 1204 d.C., como muitas pistas históricas indicam.
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
BíbliaJesusSudário
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
ROSARY
Redação da Aleteia
Exorcista alerta sobre os perigos de "falar" ...
Aleteia Brasil
Com afastamento do pe. Robson, o Santuário de...
Redação da Aleteia
Papa Francisco: "Não usem o nome de Deus para...
HOLY COMMUNION
Redação da Aleteia
A Santa Missa não pode ser trocada por oraçõe...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Gaudium Press
Sabia que a aliança de casamento pode ter a f...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia