Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Mês da Bíblia: o Evangelho e os Atos dos Apóstolos

web3-gospel-reading-bible-cross-easter-pixabay.jpg

Mário Scandiuzzi - publicado em 22/09/19

Conheça mais sobre o Novo Testamento

A palavra Evangelho é de origem grega e significa a Boa Nova. O Evangelho narra a boa nova, a vinda de Deus entre os homens, daquele que se fez “filho do homem” para que possamos nos tornar “filhos de Deus”.

Antes de ser escrito, o Evangelho foi anunciado. Assim como o próprio Jesus falou aos discípulos, estes continuaram a missão depois da morte e ressurreição do Senhor. E este ensinamento foi escrito a fim de que fosse conservado com fidelidade.

Mateus, que se chamava Levi era coletor de impostos antes de ser chamado por Jesus para segui-lo. Escreveu seu evangelho em aramaico, um dialeto do hebraico, por volta do ano 60. O texto não foi conservado, mas rapidamente traduzido para o grego. Mateus escreveu na Palestina para leitores judeus; seu texto tem várias referências ao Antigo Testamento.

Marcos é o sobrenome de João, primo de Barnabé, que é citado no livros dos Atos dos Apóstolos 12, 12. É discípulo de Pedro e acompanhou Paulo em sua primeira viagem missionária. O Evangelho reflete os ensinamentos de Pedro em Roma pouco antes do ano 64. Por vários detalhes acredita-se que se trata de um testemunho direto da vida e da atividade de Jesus. Marcos quer apresentar Jesus aos pagãos, mostrando o que de havia de extraordinário e de valor de sua missão nos milagres que realizou.

Lucas é de origem grega e também foi companheiro nas missões de Paulo. Lucas também é o autor do Livro dos Atos dos Apóstolos. Embora não tenha sido testemunha dos fatos, teve o cuidado de documentar seu relato, utilizando-se dos textos de Mateus e Marcos. Lucas também escreveu aos pagão, destacando a bondade e a misericórdia de Jesus.

João é o apóstolo, irmão de Tiago e filho de Zebedeu. Foi um dos mais próximos do Mestre e a quem Jesus confiou o cuidado de sua mãe. O texto foi escrito nos últimos anos do primeiro século, mais de 30 anos depois dos três primeiros. Era dirigido aos cristãos e buscava mostrar a divindade manifestada aos homens na pessoa de Jesus. Apresenta-o como “a água da vida eterna”, “o pão vivo descido do céu”, “a luz do mundo”, “o bom pastor”, “o caminho, a verdade e a vida”. João não narrou somente os fatos e discursos de Jesus, mas também nos deixou sua experiência pessoal junto do Mestre.

Apesar de serem quatro autores, a Igreja tem vivo o sentimento que se trata de uma só Boa Nova de salvação, apresentada sob quatro formas: segundo Mateus, segundo Marcos, segundo Lucas e segundo João.

Os Atos dos Apóstolos são a sequência do evangelho segundo Lucas, também autor deste livro. Aqui encontramos o nascimento da Igreja primitiva, a ascensão de Jesus, o Pentecostes, a conversão de Paulo e suas viagens missionárias pela Ásia Menor e Grécia. A narrativa mostra ainda a prisão e a transferência de Paulo para Roma, mas não relata a libertação dele e as viagens antes do martírio. Na primeira parte os Atos dos Apóstolos falam sobre a influência do Espírito Santo na formação das primeira comunidades cristãs. Na segunda parte, mostra como Paulo, a exemplo de Pedro, é o grande responsável pela entrada de vários pagãos na Igreja.

A leitura dos Atos dos Apóstolos é muito importante para uma boa compreensão das Epístola de São Paulo.


Vela acesa

Leia também:
Mês da Bíblia: os Livros Proféticos

Tags:
Bíblia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia