Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

Freiras holandesas convertem antigo campo de batalha em cemitério natural

Natuurbegraafplaats Koningsakker

Natuurbegraafplaats Koningsakker

J-P Mauro - publicado em 25/09/19

Cemitérios naturais são um retorno ao modo de sepultamento do mundo antigo

Em um lindo campo que já foi o local da Batalha de Arnhem, na Segunda Guerra Mundial, as Irmãs Trapistas da Abadia de Koningsoord, na Holanda, abriram um novo cemitério onde oferecerão enterros naturais.

“Enterro natural” é um termo que descreve as práticas funerárias da humanidade durante a maior parte da história. O processo evita produtos químicos de embalsamamento, bem como galerias de aço ou cimento que seriam feitas no subsolo para proteger o caixão do curso natural da decomposição.

Esses enterros naturais estão se tornando mais populares hoje em dia, pois são substancialmente mais corretos ecologicamente do que os sepultamentos modernos. De acordo com Order of the Good Death, um site que apoia o retorno ao enterro natural, as práticas funerárias modernas podem afetar muito o meio ambiente e desperdiçar recursos valiosos não renováveis ​​e não biodegradáveis.

Os funerais americanos são responsáveis ​​anualmente pela derrubada de milhões de árvores, por 90.000 toneladas de aço, 1,6 milhão de toneladas de concreto e 800.000 galões de fluido de embalsamamento. Até a cremação é uma história de horror ambiental, com o processo de incineração emitindo muitas substâncias nocivas, incluindo dioxina, ácido clorídrico, dióxido de enxofre e dióxido de carbono.

No novo cemitério das Irmãs Trapistas, conhecido como King’s Field, as freiras estão tentando remediar esses fatores comprometedores do ecossistema retornando aos antigos métodos de sepultamento.

Os corpos não são colocados dentro de um caixão, mas envoltos em uma mortalha feita de linho, juta, cânhamo e lã, que biodegradam muito mais rapidamente. Isso evita desperdiçar recursos naturais e enterrar para sempre materiais que teriam impedido o processo de decomposição.

As irmãs disseram à Katholiek Nieuwsblad Foundation, uma agência de notícias católica holandesa, que foram inspiradas a abrir o cemitério por suas colegas americanas da Abadia de Nossa Senhora da Santa Cruz, na Virgínia, que fundaram um cemitério desse tipo há vários anos. O cemitério fornecerá às religiosas fundos para sustentar a comunidade.

Embora originalmente destinado a servir como cemitério católico, Koningsakker agora é um cemitério público, e as freiras acolhem pessoas de todas as religiões e estilos de vida, mesmo aqueles que vêm de terras estrangeiras.

As freiras consideram que esse foi o caminho certo, pois oferece ao cemitério a oportunidade de contribuir com a comunidade. Riny Bergervoet, gestora da iniciativa, disse:

Enterros naturais são uma iniciativa perfeita para a nossa época. No final de suas vidas, as pessoas buscam uma conexão com a terra de onde vieram e na qual vivem. Ter essa opção como local de descanso é um testemunho da identidade de alguém. As pessoas sabem que estamos orando por elas diariamente.

Atualmente, o cemitério Koningsakker tem apenas quatro sepulturas, mas dezenas de famílias já reservaram seus lotes. É apenas uma questão de tempo até que esse “cemitério natural” seja um grande campo de oração e esperança na vida eterna.

Tags:
MorteSofrimento
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
6
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
7
Livres de todo mal
O demônio tem mais poder à noite ou em determinada época do ano?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia