Aleteia

“Minha mulher reclama que eu saio demais de casa para ir à igreja. Estou errado?”

MODLITWA W KOŚCIELE
Shutterstock
Compartilhar

Padre Cido responde à questão apresentada por um fiel católico do Paraná

Em sua coluna no jornal O São Paulo, da arquidiocese paulistana, o pe. Cido Pereira respondeu nesta semana à seguinte manifestação de um fiel:

“Minha mulher reclama de eu sair de casa para ir à igreja. Trabalho na RCC. É errado sair de casa dois ou três dias na semana?” Quem pergunta é o Rosmario, de Imbituva (PR).

Rosmario, vamos conversar um pouco sobre sua mulher. A primeira coisa que você deve pensar é: será que ela não tem razão de reclamar? Eu acho que uma mulher que reclama da presença do marido é porque o ama e o quer perto de si. Então, você tem que refletir, fazer um exame sério de consciência.

Em segundo lugar, Rosmario, pense que sua primeira obrigação é sua família. Não é legal se, de repente, você frequenta grupos de Igreja, grupos de oração, encontros etc., porque gosta e porque acha mais interessante do que ficar em casa. Aí sua vivência religiosa pode ser uma fuga da sua responsabilidade de esposo, de pai cristão. Está vendo, pense bem na sua obrigação. Tem mais valor uma presença amiga, amorosa, companheira ao lado da esposa e dos filhos do que mil encontros de oração.

Enfim, Rosmario, um recado para você e sua esposa: não é hora de os dois se sentarem e, olho no olho, conversarem? De repente, você que atua num movimento de Igreja está sendo missionário fora de casa e não está sendo missionário em casa. Que não aconteça com você de as pessoas da comunidade o acharem maravilhoso, cheio de fé, cheio de unção, mas não é, porque não consegue evangelizar sua família.

Enfim, meu irmão, sua esposa também deve repensar sobre as críticas que ela faz. Tudo isso vai facilitar o diálogo e vocês vão encontrar um caminho bonito para seu casamento. Um abraço fraterno, viu?

Boletim
Receba Aleteia todo dia