Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 24 Outubro |
São José Lê Dang Thi
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

O que eu quero que meus filhos saibam sobre ser católico

FIRST COMMUNION

Marko Vombergar-ALETEIA

Laura Hanby Hudgens - publicado em 30/09/19

Tudo o que ensinamos e toda prática que adotamos devem levar nossos filhos ao relacionamento profundo com Cristo

Vinte anos atrás, quando nossos dois filhos mais velhos eram bebês, meu marido e eu fomos recebidos na Igreja Católica. Eu estava muito feliz na época, e minha alegria nunca diminuiu. Eu amo ser católica. Eu amo a beleza e a unidade da nossa fé.

O ensino do Magisterium tem sido uma fonte de tremendo conforto para mim, colocando meus pés em terreno doutrinário sólido depois de anos saltando de igreja em igreja. E o mais importante: na Igreja Católica, meu relacionamento com Jesus se aprofundou e minha confiança em Seu amor e na Sua misericórdia foi fortalecida.

Como minha fé católica tem sido uma tremenda bênção e por acreditar que tudo o que a Igreja ensina é verdadeiro, naturalmente quero que meus filhos amem nossa fé e continuem católicos.

Para esse fim, tento sempre ter a certeza de que eles conhecem nossa história e se familiarizam com os santos e heróis de nossa fé. Quero que eles conheçam e entendam nossas doutrinas e dogmas, nossas tradições e nossa liturgia. Quero que eles desenvolvam um relacionamento com nossa Mãe Santíssima, amem-na e honrem-na como Jesus a ama e honra. Eu quero que eles se aprofundem nas Escrituras Sagradas e desenvolvam amor e devoção pela palavra inspirada de Deus, mantendo contato constante com ela. E, é claro, quero que eles entendam e recebam os sacramentos como fontes da graça de Deus.

Há muito o que ensinar e muito para eles entenderem. Tudo isso é importante para a salvação e a vida em Cristo. No entanto, quando paro e penso sobre meu objetivo final para meus filhos, eu sei, é claro, que é um relacionamento com Jesus. Esse é todo o propósito de nossa fé católica. É todo o propósito de nossa existência.

Se nossos filhos conseguirem listar todos os papas de Pedro a Francisco, se conseguirem explicar todos os dogmas, se conseguirem recitar o Angelus, o Rosário e a Ladainha dos Santos, mas não conhecerem Deus, não O amarem nem O servirem, perdemos nosso tempo.

Isso não quer dizer que a educação religiosa seja uma perda de tempo ou que não devemos ensinar a nossos filhos a riqueza e a plenitude de nossa fé católica. Certamente não queremos deixar de lado os ensinamentos da Igreja. Não queremos dar a nossos filhos a impressão de que sentimentos calorosos por Jesus substituem a intimidade que compartilhamos com Ele nos sacramentos ou que as preferências pessoais superam a beleza e a riqueza da liturgia.

Por outro lado, por mais preciosa e poderosa que seja nossa fé católica, pais e educadores religiosos nunca devem perder de vista o fato de que tudo isso – as doutrinas, os dogmas, os sacramentos, os santos, as orações e as Escrituras – nos foi dado para nos ajudar a conhecê-Lo, amá-Lo e servi-Lo neste mundo – e ser feliz com Ele no próximo. Tudo o que ensinamos e toda prática que adotamos deve levar nossos filhos mais profundamente a esse relacionamento com Cristo.

Como convertida, sempre foi importante para mim incutir em meus filhos uma sólida compreensão dos ensinamentos da Igreja Católica. Agora que eles são mais velhos, rezo para que não tenha passado tanto tempo ensinando-os sobre a Igreja de Jesus e deixado de enfatizar a eles que o objetivo é ajudar-nos a conhecer, amar e servir Aquele que a fundou.

É claro que sei que minhas tentativas de levar meus filhos a Cristo por meio de Sua Igreja podem ser imperfeitas. Meus filhos terão dúvidas e perguntas sem respostas. Eles podem até se afastar por um tempo. Mas não importa quão imperfeitos meus esforços possam ter sido; confiei-os àquele que é perfeito, e confio que, aconteça o que acontecer, Ele acabará por liderá-los de volta à beleza e plenitude da verdade encontrada na Igreja Católica.




Leia também:
A importância da religião na adolescência

Tags:
Educação dos Filhos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia