Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Quando era atacada pelos demônios, Santa Faustina recorria ao Anjo da Guarda

St. Faustina
Compartilhar

As forças satânicas não gostavam que ela levasse os outros a abraçar a misericórdia de Deus

Desde o Jardim do Éden, Satanás tem sido obstinado em suas ações para frustrar os planos de Deus. Quando ele vê alguém fazendo o bem, tirando almas de suas mãos, isso o deixa furioso.

Foi o que aconteceu com Santa Faustina, uma freira polonesa que viveu no início do século XX. Ela frequentemente recebia revelações particulares de Jesus, instruindo-a a espalhar a mensagem da Divina Misericórdia pelo mundo. Esta mensagem se concentrava no amor e misericórdia sem limites de Deus, que está pronto para aceitar até os pecadores mais endurecidos de volta ao seu rebanho.

Satanás não estava feliz e enviou uma série de demônios para amedrontá-la, esperando que ela desistisse da missão que Deus lhe confiara. Ela escreve sobre isso em seu “Diário”:

“Depois de dar alguns passos, uma grande multidão de demônios bloqueou meu caminho. Eles me ameaçaram com terríveis torturas, e ouviam-se vozes: ‘Ela roubou tudo o que trabalhamos [para conseguir] há tantos anos!’. Quando perguntei a eles: ‘De onde vocês veem em tão grande número?’, as formas perversas responderam: ‘Saia dos corações humanos; pare de nos atormentar!'”

Santa Faustina não recuou, mas pediu ajuda ao seu Anjo da Guarda.

“Vendo seu grande ódio por mim, imediatamente pedi ajuda ao meu Anjo da Guarda, e imediatamente sua figura radiante apareceu e me disse: ‘Não tema, esposa do meu Senhor; sem a permissão dele, esses espíritos não farão mal a você’. Imediatamente os maus espíritos desapareceram, e o fiel Anjo da Guarda me acompanhou, de maneira visível, até a minha casa. Seu olhar era modesto e pacífico, e uma chama de fogo brilhava em sua testa.”

Este não foi o último encontro com demônios que Santa Faustina teve, e toda vez que isso acontecia, ela rezava para seu Anjo da Guarda, que posteriormente os afugentava.

É uma crença católica que os anjos foram designados para cada indivíduo para protegê-los de todo ataque espiritual e guiá-los para mais perto do céu. Eles sempre estão prontos para vir em nosso auxílio, mas acredita-se que precisamos pedir ajuda a eles. É por isso que a Igreja incentiva o desenvolvimento de um relacionamento próximo com o seu Anjo da Guarda, recorrendo frequentemente a eles em seu momento de necessidade.

Aprenda com o exemplo de Santa Faustina e ore diariamente ao seu anjo da guarda, pedindo-lhe ajuda, especialmente em meio a tentações ou ataques espirituais.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.