Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que a Praça São Pedro tem este formato?

SAINT PETERS SQUARE
Ma. Paola Daud
Compartilhar

O “abraço” da Igreja nos seus fiéis e outras curiosidades da praça vaticana

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

A igreja de São Pedro, matriz de todas as outras, deveria ter um pórtico que, precisamente, demonstrasse receber de braços abertos todos os católicos e os não-católicos para reuni-los e iluminá-los à luz da verdadeira fé. 

Isso é o que disse o grande escultor, arquiteto e pintor Gian Lorenzo Bernini quando construiu a espetacular colunata na Praça São Pedro.

Quem chega ao Vaticano se depara com estas magníficas colunas que, do lado direito e esquerdo da basílica, demarcam o limite com o Estado italiano. 

Em 1655, o Papa Alexandre VII, colecionador de arte e apaixonado pela arquitetura, no mesmo dia de sua eleição como papa, quis discutir o projeto com Gian Lorenzo Bernini. 

O esforço de construção foi titânico: 11 anos de trabalho (1656-1667), 44 mil metros cúbicos de mármore travertino, centenas de trabalhadores empregados. A pedra foi transportada de Tivoli (a 30 quilômetros de Roma) por terra e em cavalos e búfalos. 

Se você observar de perto, a praça, com suas 286 colunas em quatro filas, tem uma aparência côncava, que foi criada para produzir um efeito de teatro. 

Entre o obelisco e as fontes estão colocados dois discos de pedra com os dizeres “centro da colunata”. 

Quem se coloca em cima dos discos pode ver as quatros fileiras de colunas totalmente alinhadas, como se fossem uma só. 

Na primeira fileira, olhando para cima, estão as esculturas de vários santos, que foram criadas pelos alunos de Bernini. O artista quis, desta maneira, representar a “ecclesia triunphans” (igreja triunfante), em relação à “ecclesia militans” (igreja militante), que seria a multidão de fiéis que reza na praça. 

São 140 santos. Do lado esquerdo, mais perto da fachada da basílica, estão os mártires, que defenderam o cristianismo e foram os fundadores das primeiras ordens religiosas. À direita ficam os bispos, os papas e fundadores de ordens menos antigas. 

Clique em “Abrir a galeria de fotos” e veja belas imagens deste local sagrado: 

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.