Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Cultura e Viagem

O curioso lugar dos macacos na arte cristã

Apes parodying the Church

© Bodleian Libraries, University of Oxford

Daniel R. Esparza - publicado em 15/10/19

Macacos aparecem frequentemente em manuscritos cristãos, parodiando ações humanas

Na arte cristã, a figura do macaco costuma ser usada para simbolizar o pecado, a malícia, a astúcia e a luxúria.

Considerando que os habitantes da Europa já estavam familiarizados com o comportamento dos macacos mais comuns na bacia do Mediterrâneo (como o macaco-de-gibraltar e os ferozes babuínos egípcios), é natural que esses animais se tornem referências para artistas.

Em seu trabalho sobre a representação de macacos na arte medieval, Monica Ann Walder explica que os macacos aparecem principalmente em manuscritos medievais, mas também podem ser vistos na arquitetura, em colunas e portais.

Como regra geral, os macacos aparecem “parodiando as ações dos seres humanos, mostrando truques aprendidos com os menestréis, como parte da representação visual de um texto de fábula”.

Excepcionalmente, os macacos são retratados como seres alados, e até demoníacos, pertencendo ao coro de demônios, frequentemente vistos como tentadores ou atormentadores de santos ascetas.

De fato, na Puerta De Las Platerías, na Catedral de Compostela, o diabo é representado como um macaco alado tentando Cristo no deserto. Por extensão, as imagens de macacos acorrentados acabaram sendo associadas às almas dos condenados no inferno.

No entanto, os macacos acorrentados também podem simbolizar o pecado sendo vencido pela fé e pela virtude.

Tudo depende do contexto: associado ao mal, à malícia e ao vício, o macaco também era visto como simbolizando “a alma preguiçosa do homem”, explica Ferguson em seus clássicos Signs and Symbols in Christian Art.

Um macaco acorrentado, então, pode ser visto como uma representação alegórica da virtude da temperança, proporcionando equilíbrio no uso de bens criados.

De fato, Tomás de Aquino se refere à temperança como uma disposição da mente que limita as paixões.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
ArteBíbliaHistória da Igreja
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia